PUBLICIDADE

Topo

Ela chegou a 113 kg após morte da mãe e perdeu 28 kg com jejum e low carb

Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Thamires Andrade

Colaboração para o VivaBem

03/09/2020 04h00

A comida sempre controlou a vida de Fernanda Duca, 26 anos, que comia quando estava triste, feliz, desanimada... Com a morte da mãe, ela perdeu ainda mais o controle da alimentação e não tinha ânimo para nada. Após ver em uma foto o quanto estava acima do peso, ela começou uma reeducação alimentar e emagreceu mesmo durante a pandemia. A seguir, Fernanda conta como conseguiu:

"Não me lembro de estar dentro do peso ideal quando era criança. Nunca fui feliz com o meu corpo e sempre tive compulsão por doces e massas. Aos 16 anos, comecei a trabalhar e ganhava vale-refeição, gastava tudo na padaria. Só no café da manhã, eram três pães com um copo de chocolate. Sempre comi em grandes quantidades, sem qualquer controle.

Ainda na adolescência, tentei várias táticas para emagrecer: dietas, remédios, fórmulas manipuladas. Nada dava certo. Seguia por cinco dias e, no sexto, já estava me jogando na comida novamente. Quando começava uma dieta, achava que precisava estar tudo 100%. Se comesse algo errado em uma refeição, já jogava tudo pro alto e pedia fast-food.

Como Emagreci Fernanda 2 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Perdi minha mãe há dois anos e fiquei muito ansiosa. Aí, me entreguei de vez. Comia hambúrguer praticamente todos os dias. Não cozinhava nada, sempre pedia alguma comida rápida e bem calórica. Passava todo o final de semana em casa, praticamente dormindo e sem ânimo de fazer nada! Cada dia comia mais e a frustração de não conseguir mudar fazia com que me entregasse ainda mais.

No fim de 2019, quando vi minhas fotos das festas de fim de ano, tive um choque de realidade. Uma coisa é você se olhar no espelho e outra é se ver nas fotos. Subi na balança no último dia do ano e descobri que estava com 113 kg. Estava vestindo 52 e foi quando decidi que iria tentar novamente emagrecer, mesmo sem acreditar muito que conseguiria.

Como Emagreci Fernanda 3 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Comecei a dieta no dia 6 de janeiro de 2020 e um dia antes defini que faria jejum intermitente e dieta low carb. Optei por tentar essas estratégias pois sabia que precisava de algo que se enquadrasse na minha rotina e que me ajudasse a ter resultados rápidos, pois sabia que isso me ajudaria a me manter motivada.

Li muito sobre o quanto o jejum ajudava a emagrecer, regular o metabolismo e até ajudar a tirar a compulsão alimentar e ansiedade, que eram coisas que precisava. Já a low carb fez sentido para mim pois conseguiria manter na dieta coisas que gosto, como bacon e muçarela.

Os primeiros dias foram complicados. Quando comecei o jejum, tive muita dor de cabeça e achava que não iria conseguir continuar. As primeiras semanas foram difíceis e eu chorava bastante, abria o Instagram e via vários antes e depois para me motivar e pensava que também iria conseguir. Em um mês, emagreci 7 kg e esse resultado foi o combustível para seguir em frente.

Como Emagreci Fernanda 4 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

No jejum, comecei fazendo o de 12h e fui aumentando gradativamente até 16h. Não tenho um protocolo fixo, vou adaptando a minha rotina mesmo. Aprendi a comer apenas quando estou com fome. Tem vezes que almoço e passo o resto do dia sem comer simplesmente porque não estou com fome. Foi graças ao jejum que consegui identificar isso. Faço jejum todos os dias, exceto nos fins de semana, quando minha rotina muda.

Outra mudança que me ajudou a emagrecer foi aprender a cozinhar e experimentar muitas coisas novas, comida de verdade. Antes, não comia berinjela, por exemplo, mas depois de me reeducar comecei a gostar. Era viciada em chocolate, comia um todos os dias no café da manhã e agora troquei pelo cacau 70%, que antes achava ruim e amargo. Comecei a optar pelas coisas mais naturais e, no fim das contas, aprendi o maior segredo da reeducação alimentar: você escapar da dieta não é motivo para desistir. O segredo é sempre continuar a dieta na refeição seguinte e não achar que tudo está perdido.

Como Emagreci Fernanda 5 - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Em dois meses e meio, emagreci 15 kg só com o jejum e a mudança de alimentação. Foi quando resolvi me matricular na academia e, depois da primeira semana, veio a pandemia. Comecei a trabalhar de home office e ainda cuidar da minha filha pequena, mas não desanimei. Continuei cozinhando minhas refeições saudáveis e, após um mês sedentária dentro de casa, comecei a caminhar na rua. Depois de um mês, passei a alternar caminhada com tiros de corrida. No começo, ainda sentia dor na perna, mas fui persistente e peguei amor pela atividade. Hoje, corro de segunda a sexta e é o meu momento do dia!

Muita gente reclamou da quarentena, mas confesso que ter ficado esse tempo em casa, criando uma rotina, me ajudou. Se estivesse na rua, acho que estaria mais vulnerável para sair da dieta. Ao todo, já emagreci 28 kg e pretendo chegar nos 75 kg (tenho 1,74 metros de altura).

Recentemente, entrei em uma calça 42 e foi mágico. Quando vejo minhas roupas antigas, não tinha noção do tamanho que eu estava. Estou mais feliz e disposta, fora que provei aos meus amigos e familiares que era capaz, pois eles sempre apostavam quando eu desistiria da dieta. Antes, a comida me controlava e eu não conseguia dizer não e hoje eu vejo que sou capaz. Hoje, se tem um doce ou bolo, como quando estou com vontade, mas com parcimônia. Em vez de três pedações, como fazia antes, pego um só!