PUBLICIDADE

Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Stalkeadas

Selfies, looks, viagens: por que Jade Picon é tão famosa no Instagram?

Jade Picon é participante do Camarote. Aos 20 anos, ela tem mais de 15 milhões de seguidores no Instagram até essa sexta (21) - Reprodução/Instagram
Jade Picon é participante do Camarote. Aos 20 anos, ela tem mais de 15 milhões de seguidores no Instagram até essa sexta (21) Imagem: Reprodução/Instagram

Nathália Geraldo

De Universa

21/01/2022 17h00

"Tal qual um furacão". Essa é a descrição no perfil do Instagram da criadora de conteúdo Jade Picon, agora, confinada no BBB 22. Na rede social, os números são altos: são mais de 15 milhões de seguidores e foram 2,1 milhões de curtidas no vídeo em que ela aparece abrindo a porta da casa mais vigiada do Brasil. Fora dela, Jade também rende: 1 milhão de curiosos pesquisou o nome da jovem no Google, na quinta-feira (20).

Abrir o conteúdo do @jadepicon é estar dentro de um mundo ao qual muita gente quer pertencer: o da vida na internet, "em que você pode tudo".

A definição é da consultora de imagem e estilo Thaís Gama. "Atendo clientes que veem o estilo das influenciadoras e acham que não podem usar, têm uma ideia errada de que o corpo ou o trabalho não permitem. É porque há a questão de que, nas redes sociais, você pode tudo. E as influenciadoras geram o pensamento: 'Queria ser assim'".

Entre as mais de 2.200 publicações, Jade eterniza momentos de uma vida agitada: ali estão registros de viagens (passou o último aniversário em Milão), fotos em estúdio, selfies, poses com roupas que são tendência e, como boa parte do feed de quem trabalha com internet, posts de publicidade de comida pronta, bebida, marcas de roupa (inclusive a que ela comanda, a Jade²), maquiagem. Por que ela faz tanto sucesso?

Uma "garota do Instagram"

Participante do Camarote desta edição do BBB, Jade faz parte de um mercado de influenciadores em que o estilo de vida e a estética captam a atenção dos seguidores.

A vida que ela tem... Eu também posso ter?

Para Thaís, por trás de um "deixa eu ver o que a Jade está fazendo agora" podem estar várias sensações de contemplação. "Há pessoas que seguem outras para ver como a vida poderia ser, outras que pensam que o influenciador está aproveitando a vida por elas", avalia.

Se a ideia é se inspirar no looks de Jade, aí pode até chegar a se tornar realidade. Um exemplo: na foto abaixo, curtida por mais de 200 mil de seguidores, a criadora de conteúdo direciona o post para sua própria marca de roupa. O valor da jaqueta cropped com estampa roxa, pelo site, é de R$ 359,99.

O que ela usa é vendável e está na moda

Referências de moda são cada vez mais replicadas e inspiradas naquilo que influenciadores usam. Boné esportivo, cropped e look monocromático? Sim, Jade Picon já entregou esse momento a seus seguidores em uma foto de viagem.

Thaís explica que ela tem o estilo parecido com o da ex-BBB Viih Tube, que tem 21 anos, ou seja, é da mesma geração de Jade.

A imagem que as duas expressam nas redes sociais, diz, é calcada no uso de tendências de moda — algo que é facilmente vendável e desperta o desejo de consumo de quem acompanha. "A última coisa foi o pijama da Jade, por exemplo. Foi com uma peça inspirada em algo dos anos 1990, com cropped", analisa.

A imagem de uma mulher loira e de olhos azuis

Jade Picon é irmã de Léo Picon, empresário com 4,4 milhões de seguidores no Instagram que, na adolescência, foi intitulado como um "Colírio" da revista Capricho. Jovens, brancos e com oportunidades de crescimento — ele também tem uma marca de roupa, a Approve — a dupla também é referência muito aproximada de um "padrão de beleza" construído na sociedade brasileira. Foi com esse contexto que ela cresceu. "Ela passa uma ideia de 'garota rica'", contextualiza Thaís.

Referência de estilo? Sim, mas é bom variar

Thaís explica que, apesar de influenciadoras com muitos seguidores poderem contribuir para inspirar pessoas a se encontrarem na moda, é recomendável que se tenha variedade de referências estéticas, de corpo, pessoas negras e de outros grupos que tenham mais a ver com seu estilo de vida.

"Precisamos equilibrar o que é real e o que é uma vida que até podemos alcançar, mas não há certeza", pondera. "Nisso, entra descobrir o que é beleza para cada um, ter momentos de gentileza com o próprio corpo em frente ao espelho e perceber que podemos ser uma versão nossa daquilo que admiramos".

Stalkeadas