PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Polônia: casal gay estrela comercial de camisinha em meio a onda homofóbica

De Universa, em São Paulo

09/06/2020 09h42Atualizada em 09/06/2020 12h32

Enquanto a Polônia tem registrado, nos últimos anos, um aumento acentuado da retórica homofóbica por parte de oficiais do governo e grupos ativistas anti-LGBTQ+, a marca de camisinhas Durex resolveu usar um casal gay para estrelar sua nova propaganda. No comercial, os homens se beijam e trocam carícias.

O casal na propaganda é formado por Jakub e Dawid Mycek-Kwiecinski, que são Youtubers gays bem conhecidos na Polônia. Os dois, que também são namorados na vida real, aparecem entre vários outros casais (heterossexuais) durante o comercial.

O vídeo foi elogiado no YouTube por "naturalizar" os momentos íntimos entre os casais. "Comunicação durante o sexo é muito importante. Fico feliz por este assunto não ser mais tabu", comemorou um usuário.

Em resposta a ele, a Durex escreveu: "Acreditamos que, a partir da comunicação, podemos mudar para melhorar não apenas a esfera física, mas também a esfera mental e emocional de muitos relacionamentos".

Direitos LGBTQ+ na Polônia

O casamento entre pessoas do mesmo sexo não é reconhecido oficialmente pelo governo polonês, embora casais LGBTQ+ que morem juntos tenham alguns direitos — como dividir a titularidade da residência e não precisar testemunhar contra o seu parceiro em um julgamento.

Casais LGBTQ+ não podem adotar filhos no país, e casais lésbicos não têm direito a acesso a tratamentos para fertilização in vitro. Leis trabalhistas protegem alguns indivíduos LGBTQ+ de discriminação no ambiente de trabalho, mas atos homofóbicos em si não são criminalizados.

Pessoas LGBTQ+ também são proibidas de servir ao Exército polonês. O partido que atualmente ocupa o poder no país, denominado Lei e Justiça, é conhecido por sua oposição a mudanças na lei que beneficiem cidadãos LGBTQ+.

Em 2019, várias cidades polonesas onde o apoio ao Lei e Justiça é forte se declararam "áreas livres de LGBTs". Embora simbólicas, uma vez que nenhuma medida foi tomada para retirar cidadãos LGBTQ+ destas cidades, as declarações criaram um clima de medo e repressão no país.

No mesmo ano, um protesto promovido por organizações LGBTQ+ na cidade de Szczecin levou um grupo de direita conhecido como Juventude Polonesa a organizar uma resposta: os membros do grupo passaram pelas mesmas ruas onde aconteceu a marcha com produtos de limpeza, "desinfetando" os locais.

Diversidade