PUBLICIDADE

Topo

Diversidade

Parlamento Europeu condena adoção de "zonas livres de LGBTQ" na Polônia

Omar Marques/SOPA Images/LightRocket via Getty Images
Imagem: Omar Marques/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

De Universa, em São Paulo

18/12/2019 17h44

O governo polonês no início deste ano alertou sobre a "ameaça que o movimento LGBTQ importado [para o país] trazia para a identidade e existência contínua da nação" e criou, a partir desse argumento, uma "zona livre da ideologia LGBTQ".

O assunto repercutiu e o Parlamento Europeu realizou então uma votação para que se tomasse uma resolução contra essas "zonas" baseadas em discursos homofóbicos.

A resolução — que recebeu 463 dos votos a favor, 107 contra e 105 abstenções — tem como intuito discutir a discriminação e a violência contra a comunidade LGBTQ em todos os países, embora se concentre na Polônia, de acordo com o veículo local Notes From Poland.

O texto diz que cerca de 80 áreas na Polônia se declararam livres da "ideologia LGBTQ" ou adotaram "Cartas de Direitos da Família" que "discriminam particularmente as famílias monoparentais e LGBTI".

Acrescentou-se ainda que a criação dessas zonas é parte de um "contexto muito maior de ódio contra a comunidade LGBT no país", que já proibiu ações como a Parada LGBTQ e o Rainbow Friday.

Diversidade