PUBLICIDADE

Topo

Nova Zelândia vai fornecer absorventes para alunas de escolas públicas

Segundo a primeira-ministra, mais de 90 mil meninas faltam à escola porque não têm dinheiro para comprar absorventes - iStock
Segundo a primeira-ministra, mais de 90 mil meninas faltam à escola porque não têm dinheiro para comprar absorventes Imagem: iStock

De Universa, em São Paulo

03/06/2020 10h35

A Nova Zelândia vai passar a entregar absorventes para todas as alunas de escolas públicas do país.

Segundo a primeira-ministra Jacinda Ardern, cerca de 95 mil meninas faltam à escola durante o período de menstruação por não ter dinheiro para comprar esses produtos.

Escolas de áreas mais carentes do país reportaram ao jornal britânico The Guardian que, frequentemente, suas alunas são forçadas a usar papel higiênico, jornal e roupas velhas para suprir essa necessidade.

Jacinda declarou que a medida tem como objetivo manter as meninas nas salas de aula "Sabemos que cerca de 95 mil crianças de 9 a 18 anos podem estar faltando às aulas durante o período menstrual por não poder comprar produtos mensais", explicou.

"Ao torná-los disponíveis gratuitamente, apoiamos essas jovens a continuar aprendendo na escola", disse a premiê, que reforçou a importância de continuar investindo em programas que promovessem uma mudança imediata na vida das meninas do país.

A Nova Zelândia tem como meta a erradicação da pobreza infantil em até 10 anos. A ministra da Mulher, Julie Anne Genter, disse que absorventes não são produtos de luxo, mas sim uma necessidade de metade da população.

"Estou muito satisfeita porque esse governo está encontrando maneiras para ajudar crianças e jovens, em um momento em que cada pedaço extra de assistência é importante", declarou a ministra.

Papo de vagina