PUBLICIDADE

Topo

Stalkeadas

Um olhar diferente sobre o que bomba nas redes sociais


Atriz confessa ter sido abusada por médico e campanha viraliza nas redes

O silêncio fere ainda mais a criança - Getty Images
O silêncio fere ainda mais a criança Imagem: Getty Images

Bruno Dias

Colaboraçãoa para Universa

10/12/2019 12h28

Desde a tarde de segunda (9), a hashtag #ondedói viralizou nas redes sociais. Trata-se de um projeto criado pela coalização de coletivos feministas que, a partir da experiência da atriz e ativista Nina Marqueti, de 28 anos, que foi abusada por um pediatra quando tinha 16 anos, promove a "conscientização da sociedade a respeito da violência contra as mulheres praticada por profissionais de saúde".

Nina é o rosto da campanha que está motivando outras mulheres a relatarem suas próprias experiências. Para superar o trauma vivido em Umuarama, interior do Paraná, mudou-se para os Estados Unidos, onde mora desde 2016. Para superar o abuso sofrido na adolescência, a atriz criou a peça solo "A Flor da Matriarca", que está em cartaz em Nova York.

"Queremos mapear esses casos e oferecer uma rede de apoio, emocional e jurídico, às vítimas. Levantar um volume de informações sobre esses abusos também vai possibilitar exercer pressão sobre o poder público para que tome as providências necessárias e esses crimes sejam investigados, processados e julgados para que casos como o da Nina não se repitam", explica a campanha #ondedói em sua página oficial.

No Twitter, a hashtag #ondedói já acumula muitos relatos de mulheres que passaram por situações parecidas com a de Nina Marqueti:

"Fui no médico porque tava com com o estômago doendo muito, ele mandou eu levantar a blusa, tocou na minha barriga, desceu a mão até minha bunda e disse 'da próxima vez pode vir com menos roupa' #ondedoi"

"Contei ao médico que só tinha relações sexuais com mulher, ele disse que eu ñ precisava fazer nenhum exame, porque assim eu 'virgem' e não teria como ter doenças. Até hoje tenho dificuldade pra achar um(a) ginecologista que cuide do meu corpo antes de pensar na minha orientação #ondedoi"

"Eu estava com uma dor de garganta muito forte (tenho amigdalite), já que estava com muita febre, resolvi ir no médico, quando o médico foi me atender ficou apertando em volta dos meus seios SENDO QUE EU ESTAVA COM DOR DE GARGANTA, sai de lá sem entender nada #ondedoi"

"Na primeira vez que fui fazer exame de vista, com 10 anos, para ver quão míope eu era, o médico apagou a luz e pediu para eu ler as letras. A sala estava muito escura, minha mãe estava comigo e mesmo assim ele pegou a minha mão sem que ela visse e me forçou a alisar o pau dele. #ondedoi"

"Fui abusada por um médico em um hospital particular. Eu tinha uns 7 anos. Ele me levou para trás do biombo para exame, me deitou. Uma mulher o acompanhava, ele introduziu os dedos em meu órgão enquanto eles riam muito e ele a beijou. Era a minha garganta que estava inflamada? #ondedoi"

"Aos 15 anos, eu estava no dentista. Usava aparelho. Daí ele começou a falar de sexo comigo, perguntou se eu era virgem e que não era pra eu "dar" pra qualquer um. Disse que era pra eu perder com um médico ou dentista, porque eles iriam me bancar. No final da consulta ele me agarrou. #ondedoi"

"Um exame admissional o médico enfiou a mão embaixo do meu sutiã... Eu denunciei no CRM-MG e o procedimento é uma resposta do PRÓPRIO médico. Eis que na carta ele disse que foi uma coisa da minha cabeça por causa do fetiche que existe de médico-paciente. #ondedoi"

Stalkeadas