Topo

MP denuncia quatro homens por agressão motivada por homofobia no Rio

Câmeras de segurança do prédio de João Pedro mostra o momento em que ele é agredido por 4 homens; amigos tentaram intervir - Reprodução/RJTV
Câmeras de segurança do prédio de João Pedro mostra o momento em que ele é agredido por 4 homens; amigos tentaram intervir Imagem: Reprodução/RJTV

De Universa, em São Paulo

20/11/2019 08h25

Quatro homens foram denunciados pelo crime de homofobia no Rio de Janeiro após agredirem um homem e um casal de meninas em frente a um bar no Flamengo, zona sul da cidade. O caso aconteceu em junho deste ano.

No dia 28 de junho, as vítimas João Pedro de Carvalho Oliveira e Larissa Barbosa caminhavam perto do Bar do Maia quando Larissa beijou sua namorada, Nádia. Os acusados começaram então a encarar o trio e foram questionados por eles pela atitude. Foi quando as agressões com socos, puxões, empurrões e golpes de "mata-leão" começaram.

Os acusados são Sandro Chrispino, Ronaldo Vieira da Silva, João de Moura e João Paulo Rodrigues Soares Pereira.

Segundo detalha a denúncia feita pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), Larissa levou um soco no rosto e um chute no estômago e foi empurrada ao chão por Ronaldo. João Pedro intercedeu e também foi agredido com socos pelos quatro acusados e outros. Ele correu para o seu prédio, foi arrastado para fora e novamente agredido.

Imagens das câmeras de segurança registraram as agressões em frente ao prédio. Nádia e Larissa tentam ajudar João Pedro, mas Sandro agride Larissa na cabeça, no rosto e nas costas. Além da agressão física, João de Moura fez gestos obscenos com o órgão genital, disse ser ex-policial e fez ameaças dizendo que buscaria uma arma de fogo para matar os três.

Após as agressões, João teve escoriações no rosto e orelhas, e Larissa sofreu fratura de osso da mão direita.

Os agressores vão responder por crime de lesão corporal, crime de injúria, ameaça e ato obsceno. Se condenados, eles podem pegar até 7 anos de prisão.

Diversidade