PUBLICIDADE

Topo

Universa

Estudo com 10 milhões de casais contesta afinidade entre signos

<b>da BBC</b>

27/03/2007 17h08

Um estudo do Centro de Estudos para Censos e Pesquisas, da Universidade de Manchester, descobriu que - pelo menos de acordo com as estatísticas de casamentos na Grã-Bretanha - o amor não está escrito nas estrelas.

A pesquisa coordenada pelo cientista David Voas não encontrou qualquer vestígio de prova que justificasse a suposta afinidade entre signos prevista pelos astrólogos.

"Se mais de 10 milhões de casais na Inglaterra e no País de Gales servem como guia, não existe qualquer compatibilidade entre pessoas de determinados signos", disse Voas.

O estudioso diz que se existisse qualquer "mínima tendência" para virginianos gostarem de capricornianos, ou librianas terem uma queda por leoninos, isso apareceria nas estatísticas.

A conclusão da pesquisa é que os encontros amorosos seguem estatisticamente a lei das probabilidades.
"Se você tem uma população de 10 milhões de casais, então mesmo se um casal em mil for influenciados pelas estrelas, você então teria 10 mil casais a mais que o esperado com outras combinações zodiacais", afirmou Voas.

Embora o resultado do estudo da Universidade de Manchester não deixe dúvidas sobre a inconsistência estatística das afinidades previstas pelo zodíaco, David Voas diz não "ter ilusões de que (o estudo) vá minar a popularidade da astrologia."

Universa