PUBLICIDADE

Topo

Universa

7 posturas de macho tóxico que Taylor Swift escancara no clipe "The Man"

The Man, clipe de Taylor Swift, onde ela é "O cara" - Reprodução/Youtube
The Man, clipe de Taylor Swift, onde ela é "O cara" Imagem: Reprodução/Youtube

Nathália Geraldo

De Universa

27/02/2020 12h20

A cantora Taylor Swift lançou nesta quinta-feira (27) um novo clipe em que critica posturas de homens tóxicos — com ela mesma atuando como "o cara" para mostrar vários comportamentos masculinos que oprimem mulheres. Cena a cena, a tal da "autoestima do homem hétero", que também presenciamos na vida real (e em atrações como o BBB), é criticada por Taylor.

Um dos questionamentos mais emblemáticos: por que aplaudimos o que eles fazem, exaltamos, sendo que muitas mulheres fazem o mesmo e não recebem tanto reconhecimento?

Abaixo, listamos as principais referências de "The Man" que, até mesmo nos créditos, dá seu recado. "Dirigido, escrito, produzido e estrelado por Taylor Swift (voz do "cara": Dwayne Johnson).

Ele é "o cara"?

  • O patrão

    Ele dá soquinhos no ar, cumprimenta os funcionários (homens), é exaltado por fazer... o que é sua obrigação no trabalho. A autoestima profissional do homem heterossexual branco, aparentemente, está sempre em alta, né? As relações no trabalho, por vezes, podem ser bem opressoras em relação a gêneros. Não são poucas as situações em que um chefe (ou mesmo um colega) se sente "mais" do que as mulheres.

  • O "espaçoso"

    Quem pega metrô ou ônibus já passou por isso: o homem tem tanta convicção de que o mundo foi feito para ele, que não se preocupa se está invadindo o espaço alheio. Tem até nome para essa prática de abrir as pernas confortavelmente em qualquer lugar: menspreading (que podemos traduzir, não sem uma dose de humor, como "homem esparramado").

  • O "rei do camarote"

    Não faz muito tempo, algumas festas propunham valor de entrada diferente para homens e mulheres: tudo para que o evento ficasse cheio de mulheres, como se fossem uma "isca" para a presença dos homens. Em "The Man", o "cara" interpretado por Taylor poderia muito bem concordar com essa lógica sexista e machista. Afinal, ele reúne mulheres em torno de si em um iate, só para se sentir mais poderoso. Alguém avisa?

  • "Parabéns, homem!"

    Desde pequenos, homens são admirados por suas conquistas. Mesmo que a gente não concorde, vivemos em sociedades em que o machismo é estrutural e estruturante -- e somos induzidas a dar "parabéns" por eles terem feito coisas boas. É como se precisassem de um incentivo constante. Isso infantiliza bastante a postura deles nos meios sociais.

  • O paizão

    Este é um tipo muito comum: apesar de no Brasil crescer o número de famílias chefiadas por mães solos, a postura do "pai de final de semana" ainda é motivo de orgulho para eles (e conteúdo gerado para as redes sociais). Já pensou se ser boa mãe também fosse qualidade -- e não obrigação?

  • O "raivoso"

    Homens são criados para "engolir o choro". Esse é um peso da masculinidade que faz com que eles não saibam lidar com sentimentos... Daí, por serem 'machões', quebram coisas, xingam, se revoltam. Se você já viu um homem "estourar" no meio de qualquer discussão, sabe do que estamos falando.

  • Ele pode amar quem quiser

    Ficar com a "novinha" também é um grande trunfo dentro da lógica da masculinidade tóxica (e frágil). Não à toa, são poucas as críticas a homens mais velhos que se casam com mulheres novas. Se a situação se inverte, no entanto, a mulher costuma ser julgada por "não admitir que envelheceu".

Universa