Topo

Após manobra final, módulo espacial israelense não consegue pousar na Lua

A espaçonave Beresheet iria estudar o magnetismo da Lua se alcançasse a superfície - Beresheet/Divulgação
A espaçonave Beresheet iria estudar o magnetismo da Lua se alcançasse a superfície Imagem: Beresheet/Divulgação

11/04/2019 18h29

O módulo espacial israelense Beresheet, que pretendia pousar nesta quarta-feira na Lua, não conseguiu chegar com sucesso ao satélite, após semanas percorrendo o espaço para completar a missão.

O processo de pouso foi abortado às 19h25 GMT (15h25 em Brasília), quando estava previsto que a aeronave chegasse à superfície lunar, de acordo com a transmissão ao vivo que acontecia através de um canal do YouTube aberto pelos organizadores do projeto, a entidade privada SpaceIL e o grupo estatal Indústria Aeroespacial de Israel (IAI).

O aparelho pesava 585 quilos, tinha 1,5 metros e custou, aproximadamente, US$ 100 milhões.

Depois de começar a manobra final, às 19h10 GMT (15h10 em Brasília), a aeronave não tripulada, iniciou um processo qualificado pelos engenheiros da IAI como "um caminho de não retorno", mas perdeu o motor principal, se encaminhou para uma queda incontrolada e não conseguiu pousar.

Os engenheiros da IAI, que controlavam o processo na base em Yehud, região central de Israel, comunicaram, então, que a operação tinha fracassado.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que estava na base aeroespacial, disse que uma nova tentativa será feita. Segundo a equipe, que misturava decepção com felicidade, apesar do resultado final, o fato de a nave chegar tão perto da Lua é uma conquista.

O módulo lunar não tripulado foi colocado em órbita em 22 de fevereiro, na primeira missão de Israel, que também é a primeira viagem espacial da história financiada inteiramente por doações e dedicada a fins educacionais. Caso concluísse, Israel se tornaria o quarto país a conseguir esse feito.

Na hipotética finalização da missão, Beresheet mediria o campo magnético da Lua e enviaria simultaneamente para a base na Terra imagens e vídeos, por estar equipada com câmeras, sensores magnéticos e transmissores.

A nave também tinha uma cápsula do tempo com arquivos digitais do tamanho de uma moeda que incluía uma Torá, desenhos feitos por estudantes israelenses, uma cópia do hino nacional e uma bandeira de Israel, assim como fotos, canções e um livro.

Mais Astronomia