PUBLICIDADE
Topo

Galaxy Z Fold 3 x iPhone 13 Pro Max: qual é celular mais poderoso?

Reprodução/Tilt
Imagem: Reprodução/Tilt

Vinícius de Oliveira

Colaboração para Tilt, em São Paulo

28/09/2021 04h00

A Samsung lançou, em agosto deste ano, o Galaxy Z Fold 3, a terceira geração do seu celular dobrável com recursos mais avançados. Cerca de um mês depois, a Apple divulgou o seu celular mais potente do momento: o iPhone 13 Pro Max.

Com preços bem acima de R$ 10 mil, os smartphones são para um público que não economiza para ter os recursos mais avançados em telefones. Mas qual dos dois vale a pena do ponto de vista de ser mais poderoso do momento? Tilt comparou suas fichas técnicas para responder essa e outras dúvidas:

  • iPhone 13 Pro Max: 160,8 mm x 78,1 mm x 7,7 mm e 240 gramas
  • Galaxy Z Fold 3: 158,2 mm x 128,1 mm x 6,4 mm (aberto), 158,2 mm x 67,1 mm x 14,4 mm (fechado) e 271 gramas

O iPhone 13 Pro Max segue o padrão da geração anterior, com bordas retas. A tela frontal possui um entalhe retangular 20% menor para abrigar a câmera de selfie e os sensores em comparação com o iPhone 12 Pro Max. O visor é de Ceramic Shield e conta com proteção Gorilla Glass contra arranhões, poeira e água.

Já a parte traseira é feita de vidro texturizado com aço inoxidável. Possui um módulo na parte superior esquerda, que abriga as três lentes, além do flash. Atualmente, está disponível em quatro cores: grafite, dourado, prateado e azul-Sierra.

A linha Galaxy Z Fold continua impressionando com sua tela dobrável. Fechado, o celular é mais grosso do que a maioria dos do mercado. No entanto, aberto, ele é mais fino que os tablets de mesmo tamanho.

Em testes, Tilt notou que o celular possui um vácuo (a tela não se toca totalmente) que é capaz de deixar moedas ou outras coisas que você carrega no bolso passar quando está dobrado.

A parte da frente do celular fechado é de plástico, mas a estrutura do aparelho é de alumínio. Ambas as telas possuem proteção Gorilla Glass Victus, a versão mais recente do mercado de resistencia. Está disponível nas cores preto, prata e verde.

Veredito: Pensando em desing, o celular da Apple mudou pouco. Portanto, optamos pelo Z Fold 3. E, no quesito celulares dobráveis, a Samsung não tem concorrentes no mercado brasileiro

  • iPhone 13 Pro Max: 6,7 polegadas (17,01 cm), Super Retina XDR OLED, resolução Full HD+ (2.778 x 1284 pixels) e 120 Hz
  • Galaxy Z Fold 3:
    Interna: 7,6 polegadas (19,30 cm), Amoled Dinâmico 2X, resolução Full HD+ (2.208 x 1.768 pixels) e 120 Hz
    Externa: 6,2 polegadas (15,74 cm), Amoled Dinâmico 2X, resolução HD+ (2.268 x 832 pixels) e 120 Hz

O iPhone tem uma tela de tamanho excelente para quem gosta de um painel grande. É boa para assistir a filmes e séries confortavelmente. Aliada à alta resolução, sua nova taxa de frequência dinâmica (de 120 hz) permite mais definição para as imagens e sensação de imersão nos jogos — além de ser mais rápida ao toque.

O visor usa a tecnologia Oled, que pode ser considerado um pouco mais "primitivo" em comparação ao Amoled de ambas as telas do Galaxy Z Fold 3. Em resumo, a tecnologia Amoled possui altos níveis de contrastes, cores mais realistas e ajuda na economia de bateria em comparação ao Oled.

Destaque também para o tamanho da tela interna (e dobrável) do celular da Samsung. Ele aberto permite uma experiência de tablet no smartphone. Uma pena que a maioria dos aplicativos não saiba aproveitá-la ao máximo e fique mal dimensionada no aparelho. Porém, é possível usar mais de um app por vez.

Veredito: Por ter uma tecnologia superior nos visores, e também pelo tamanho da tela interna, optamos pelo Galaxy Z Fold 3.

  • iPhone 13 Pro Max: 4.352 mAh
  • Galaxy Z Fold 3: 4.400 mAh

Em 2021, a Apple finalmente melhorou a bateria do seu celular top de linha. O modelo do iPhone 13 Pro Max homologado pela Anatel possui 4.352 mAh, valor muito parecido com o do Z Fold 3. Porém, em testes do site Tom's Guide, o celular da Apple ficou à frente.

O iPhone aguentou 12 horas e 16 minutos. Já o Galaxy desligou em 7 horas e 52 minutos. A explicação está no fato do aparelho da Samsung ter duas telas, que consomem mais bateria.

Veredito: Vitória do iPhone 13 Pro Max com ressaltavas. Como o celular da Apple foi lançado há poucas semanas, ainda será preciso aguardar os resultados de mais testes de bateria.

  • iPhone 13 Pro Max: câmera tripla traseira (principal, teleobjetiva e ultra-angular de 12 MP) e frontal (12 MP)
  • Galaxy Z Fold 3: câmera tripla traseira (principal, teleobjetiva e ultra-angular de 12 MP), frontal sob a tela (4 MP) e frontal externa (10 MP)

Traseira

O iPhone trouxe um conjunto de três lentes traseiras, com principal, ultra-angular e teleobjetiva. Entre uma geração e outra, a Apple adotou várias melhorias no software da câmera — uma das lentes também pode ser utilizada para tirar fotos macro. A empresa também incluiu o "Modo Cinematográfico" para gravar vídeos com desfoque de fundo.

Com câmera tripla na parte de trás, o Z Fold 3 não deixa a desejar no quesito foto. Com mais câmeras, o celular oferece versatilidade na hora de tirar foto.

Veredito: Optamos pelo iPhone 13 Pro Max, que possui recursos avançados para quem quer tirar fotos e vídeos com qualidade profissional.

Frontal

O Galaxy Z Fold 3 possui duas câmeras frontais. A lente interna fica escondida sob a tela, tem apenas 4 MP de resolução e a qualidade das fotos deixa a desejar.

Os pixels na frente da câmera acabam deixando manchas na imagem. As fotos ficam escuras, com luzes estouradas e cores mal calibradas. Já a lente externa (10 MP) produz selfies mais equilibradas.

O iPhone 13 Pro Max traz um sensor com pixels maiores e estabilização óptica de imagem na câmera de selfie, resultando em menos imagens tremidas e melhores fotos em ambientes com pouca luz. A lente frontal também possui o Modo Cinema, citado acima.

Veredito: Aqui vai um empate. Se você pensar em qualidade de imagens, o iPhone 13 Pro Max ganha. Porém, a tecnologia usada pelo Z Fold 3 para deixar a lente frontal mais discreta merece destaque. E os donos do modelo da Samsung podem usar outras câmeras para tirar as selfies tranquilamente.

  • iPhone 13 Pro Max: A15 Bionic (3.22 GHz, hexa-core), 6 GB de memória RAM; disponível com 128 GB, 256 GB, 512 GB e 1 TB de armazenamento
  • Galaxy Z Fold 3: Snapdragon 888 (2.84 GHz, hexa-core), 12 GB de memória RAM; disponível 256 GB e 512 GB de armazenamento

Tanto o iPhone 13 Pro Max quanto o Galaxy Z Fold 3 possuem tecnologia de 5 nanômetros (5 nm), considerada um grande marco para a indústria dos smartphones. Porém, em testes de benchmark, que medem o desempenho dos processadores, a vantagem é da Apple.

No teste multi-core (quando todos os oito núcleos são estressados ao mesmo tempo) do Geekbench 5, o iPhone fez 4.818 pontos contra 3.350.

Já no teste single-core (quando apenas um dos oito núcleos do processador é submetido a tarefas pesadas), foram 1.734 contra 1.124 pontos. Os dados foram retirados do site GSMArena.

Veredito: Em testes preliminares, o aparelho da Apple cumpre as promessas da empresa (de ser até 50% mais rápido que a concorrência) e, portanto, vence essa batalha.

O Galaxy Z Fold possui suporte a caneta S Pen, que faz anotações na tela, desenhar, rabiscar ou tocar em ícones sem usar os dedos. O acessório é vendido separadamente e somente dois modelos específicos servem para o celular, devido a delicadeza da tela flexível.

O iPhone 13 Pro Max vem com o sistema iOS 15 de fábrica, que permite rastreamento do seu celular mesmo com ele desligado ou sem bateria.

Veredito: Depende do seu uso do celular. Se a caneta faz diferença para você, com certeza o Galaxy Z Fold 3 vence. Caso contrário, o iPhone 13 Pro irá satisfazer suas necessidades de smartphone.

  • iPhone 13 Pro Max: a partir de R$ 11.499,00 (256 GB)
  • Galaxy Z Fold 3: a partir de R$ 12.799,00 (256 GB)

Para quem busca um telefone diferente e uma tela muito grande, claramente o Galaxy Z Fold 3 é a melhor opção. O design dobrável é chamativo, divertido de manusear e ainda entrega uma tela de 7,6 polegadas. Já o iPhone 13 Pro Max se mostra mais potente em processador e bateria.

No entanto, vale a pena ponderar se você está realmente disposto a gastar mais de R$ 10 mil com um celular.

outros aparelhos top de linha muito bons disponíveis no mercado com custo-benefício mais acessível (ou, menos caro), como o Galaxy S21 5G Ultra (R$ 7.199,10), Xiaomi Mi 10T Pro 5G (R$ 6.500,00) e o Motorola Edge 5G+ (R$ 4.499,00).