PUBLICIDADE
Topo

Galaxy Z Flip x Galaxy Z Flip 3: mudanças no novo celular valem a pena?

Reprodução/Tilt
Imagem: Reprodução/Tilt

Vinícius de Oliveira

Colaboração para Tilt, em São Paulo

07/09/2021 04h00

Para agradar aos fãs mais nostálgicos, a Samsung lançou em 2020 o Galaxy Z Flip, um celular com uma dobradiça que abre e fecha e tela dobrável. A tecnologia, que foi sinônimo de ostentação na década de 2000, chegou cara aos smartphones: R$ 8.999 no Brasil e US$ 1.379 lá fora.

Um ano e meio depois, a empresa sul-coreana lançou o Galaxy Z Flip 3 que, apesar do nome, é a segunda geração do aparelho. Ainda sem preço oficial no país, ele chega disponível no mercado a partir de US$ 999.

Para entender o que mudou entre os modelos, Tilt comparou a ficha técnica de cada um deles e mostra para você o resultado a seguir:

  • Galaxy Z Flip: 167,3 mm x 73,6 mm x 7,2 mm (aberto), 87,4 mm x 73,6 mm x 17,3 mm (fechado) e 183 gramas
  • Galaxy Z Flip 3: 166 mm x 72,2 mm x 6,9 mm (aberto), 86,4 mm x 72,2 mm x 17,1 mm (fechado) e 183 gramas

O grande atrativo do Galaxy Z Flip é seu design dobrável. O corpo do aparelho é feito de alumínio e ele possui tela com proteção Gorilla Glass 6. Na traseira, há um módulo que abriga as duas lentes da câmera e uma minitela traseira. Disponível nas cores preto, roxo, dourado e edição comemorativa Thom Browne.

Com a mesma premissa que o antecessor, o Galaxy Z Flip 3 mostra que a Samsung ouviu os consumidores. A começar pela tela de vidro na parte externa, que praticamente dobrou de tamanho. Muito mais confortável para ver a data, hora, status da bateria e tirar selfies.

As telas agora possuem proteção Gorilla Glass Victus, que é duas vezes mais resistente a arranhões que a anterior. O modelo também ganhou certificação IPX8, que significa que ele aguenta ficar submerso em até 1,5 metro de água doce por até 30 minutos. Pode ser encontrado nas cores preto, verde, lavanda, creme, branco, rosa e cinza.

Veredito: Por ser resistente à água e ter feito melhorias importantes de design, escolhemos o Galaxy Z Flip 3.

  • Galaxy Z Flip:
    Interna: 6,7 polegadas (17 cm), AMOLED Dinâmico, resolução Full HD+ (2.636 x 1.080 pixels) e 60 Hz
    Externa: 1,1 polegada (2,79 cm), Super AMOLED, resolução 300 x 112 pixels
  • Galaxy Z Flip 3:
    Interna: 6,7 polegadas (17 cm), AMOLED Dinâmico 2X, resolução Full HD+ (2.640 x 1.080 pixels) e 120 Hz
    Externa: 1,9 polegada (4,82 cm), Super AMOLED, resolução 512 x 260 pixels

Como dito antes, a tela externa praticamente dobrou de tamanho do Z Flip para o Z Flip 3. Já a tela principal se manteve no mesmo tamanho, mas ganhou melhorias na tecnologia. De acordo com a Samsung, o AMOLED Dinâmico 2X foi desenvolvido para causar menos desconforto durante o uso, além de possuir melhores cores, brilho e suporte ao HDR.

A empresa também duplicou a taxa de atualização da tela principal, indo de 60 Hz para 120 Hz. Esse valor deixa as animações mais suaves ao olhar e é muito procurado por quem gosta de jogar em smartphones, já que a resposta ao toque também é mais rápida.

Veredito: Ponto para o Z Flip 3, devido às melhorias tecnológicas em ambas as telas.

  • Galaxy Z Flip: 3.300 mAh
  • Galaxy Z Flip 3: 3.300 mAh

Sem mudanças na capacidade da bateria, 3.300 mAh podem ser considerados poucos já que há celulares top de linha com até 5.000 mAh.

Além disso, o Z Flip 3 se saiu mal nos testes de bateria devido à alta taxa de atualização da tela. Segundo o site Tom's Guide, o novo modelo da Samsung ficou cerca de 6 horas longe da tomada. Em comparação, o antecessor chegou a ficar 8 horas e 16 minutos ligado.

Veredito: Quanto mais tempo longe da tomada, melhor. Por isso, optamos pelo Z Flip original.

Traseira

  • Galaxy Z Flip: câmera dupla (principal e grande-angular de 12 MP)
  • Galaxy Z Flip 3: câmera dupla (principal e grande-angular de 12 MP)

A Samsung não mexeu nas câmeras da linha. Continuam as mesmas lentes, do mesmo tamanho, que gravam vídeos em 4K e tiram fotos com a mesma resolução. Até características mais técnicas, como abertura de lente, ângulo de visão e sensor, são iguais. Como não há mudanças na sua construção, o resultado é muito similar.

O youtuber David Cogen, do canal "The Unlockr", comparou algumas fotos do Z Flip e do Z Flip 3 e a diferença entre elas está na saturação de algumas cores. Enquanto na lente principal o Z Flip 3 apresentou um melhor balanço de cor, a câmera grande-angular acabou sobrecarregando as áreas de sombra.

Veredito: A diferença é mínima e pode ser corrigida nas opções do software da câmera, mas o Z Flip original capta melhor os detalhes em áreas de sombra.

Frontal

  • Galaxy Z Flip: frontal de 10 MP
  • Galaxy Z Flip 3: frontal de 10 MP

As câmeras de selfie também são tecnicamente iguais. No entanto, enquanto as fotos da lente frontal ficaram um pouco sem definição e ligeiramente embaçadas no Z Flip no teste feito por Tilt, esse problema parece ter sido corrigido na segunda geração. Além disso, o modo retrato também desfocou melhor o fundo.

Veredito: A Samsung parece ter melhorado as selfies, por isso optamos pelo Galaxy Z Flip 3.

  • Galaxy Z Flip: Snapdragon 855+ (2.95 GHz, octa-core), 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento
  • Galaxy Z Flip 3: Snapdragon 888 (2.84 GHz, octa-core), 8 GB de memória RAM e 128 GB ou 256 GB de armazenamento

A Samsung investiu em um chipset mais poderoso para a nova geração. O Snapdragon 888 é melhor em processamento, gráficos, memória e consome menos bateria. Em testes de benchmark, que medem a eficiência do celular, o Z Flip 3 ganha disparado, de acordo com dados do site "Unite 4 Buy".

No aplicativo Antutu, o Z Flip fez em média 468 mil pontos. Já o modelo mais novo chegou a uma pontuação de 717 mil. No teste multi-core (quando todos os oito núcleos são estressados ao mesmo tempo) do Geekbench 5, o modelo de 2020 fez 2.675 pontos contra 3.837 do celular de 2021.

Já no teste single-core (quando apenas um dos oito núcleos do processador é submetido a tarefas pesadas), foram 755 pontos do Z Flip contra 1.121 do Z Flip 3.

Veredito: Por ter tido uma performance melhor nos testes, escolhemos o Z Flip 3.

Lançado no início de 2020, o Z Flip original não tinha suporte à conexão 5G (um modelo atualizado foi lançado em agosto do mesmo ano, mas não no Brasil). Já o Z Flip 3 possui acesso à rede de internet de alta velocidade — que ainda está em fase de testes no país.

Seguindo a tendência do mercado, a caixa perdeu itens como adaptador de tomada e fones de ouvido. Agora, a Samsung entrega apenas um carregador do tipo USB-C. Vale ficar de olho em promoções de pré-venda, já que nos Estados Unidos alguns acessórios foram dados como brinde.

Veredito: Pensando em um celular para ser usado nos próximos anos, optamos pelo Z Flip 3 pela conectividade ao 5G.

  • Galaxy Z Flip: R$ 8.999 ou US$ 1.379 (lançamento)
  • Galaxy Z Flip 3: US$ 999 (lançamento)

Sem preço oficial no Brasil, é difícil mensurar qual dos celulares tem melhor custo-benefício. Mas, tendo como base os valores de mercado nos Estados Unidos, é claro que o Z Flip 3 tem larga vantagem. São quase 400 dólares a menos.

O novo modelo dobrável da Samsung tem melhorias no design, no processador e na tela. De negativo, apenas a bateria que durou menos em testes do que seu antecessor. Resta esperar para saber o valor que a Samsung irá vender o aparelho no país.