PUBLICIDADE
Topo

Deu problema para conectar o Bluetooth? Veja três conselhos de quem manja

Algumas dicas simples podem resolver problemas de conexão via bluetooth - Arte UOL
Algumas dicas simples podem resolver problemas de conexão via bluetooth Imagem: Arte UOL

Rosália Vasconcelos

Colaboração para Tilt

22/06/2021 04h00Atualizada em 24/06/2021 17h01

Fones de ouvido, caixas de som, mouses e outros aparelhos com a tecnologia Bluetooth já ganharam espaço no dia a dia de muita gente. Eles dão mais liberdade aos movimentos e evitam aquele excesso de fios. Mas como aproveitar o melhor dos benefícios da tecnologia?

É isso que Tilt vai falar agora. Com o aumento do número de equipamentos utilizando esse tipo de padrão, a praticidade da conexão sem cabo pode dar lugar à dor de cabeça, quando os eletrônicos apresentam falhas ou oscilações no emparelhamento. É aquela máxima: o Bluetooth é ótimo, quando funciona!

Em geral, os problemas de conexão podem estar relacionados ao equipamento (hardware) ou ao software utilizado por esses aparelhos. Confira então a seguir três conselhos de quem manja para resolver de uma vez por todas possíveis falhas no funcionamento do Bluetooth.

As dicas foram dadas pelos especialistas:

  • Everson Denis, professor de engenharia de computação do Instituto Mauá de Tecnologia (São Caetano do Sul, SP);
  • Tresso Medeiros, gerente de tecnologia da informação Cesar (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife);
  • Paulo Lima, professor de engenharia elétrica de telecomunicações da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco (UPE).

1 - Mude a frequência do seu Wi-Fi

O Bluetooth geralmente trabalha na faixa de frequência de 2.4 Ghz, que é a mesma faixa em que operam outros equipamentos dentro de casa, como o microondas, telefone sem fio e o próprio roteador de Wi-Fi. Esses roteadores são os que mais costumam interferir nos emparelhamentos via Bluetooth.

"Em geral, [eles] operam entre 2.4 Ghz e 5 Ghz. Nestes casos, a pessoa pode 'entrar' no roteador e mudar a faixa de frequência para 5 Ghz. Caso o roteador só opere em 2.4 Ghz, que é a mesma do Bluetooth, minha sugestão é mudar o canal de frequência, para que gere o menos de interferência possível na conexão Bluetooth", explica o professor Denis.

Outro problema que pode gerar interferência na conexão é uma porta USB 3.0, que é de alta velocidade. Nesses casos, o especialista orienta se afastar do equipamento para manter a conexão.

"Essa situação é muito comum com teclados e mouses. Quanto maior a quantidade de aparelhos operando na mesma faixa de frequência, mais fácil de dar interferência", acrescenta.

2 - Verifique a bateria está ok

Alguns aparelhos possuem gerenciamento de energia inteligente que pode desligar o Bluetooth se o nível da bateria estiver muito baixo. Se o seu telefone ou tablet, por exemplo, não estiver emparelhando, certifique-se de que ele é o dispositivo com o qual você está tentando emparelhá-lo e se os dois têm energia suficiente.

"Alguns aparelhos apresentam falha na conexão quando a bateria está com 50% da carga. Por isso, é importante manter os aparelhos carregados, tanto o celular, notebook ou smartwatch, quanto o fone, caixa de som ou teclado", explica Tresso Medeiros.

3 - Verifique a versão e "esqueça" aparelhos já conectados

Segundo o professor Paulo Lima, há diferentes padrões de Bluetooth que podem fazer com que os aparelhos operem de forma instável ou apresentem problemas de incompatibilidade.

Nesses casos, não há muito o que fazer. No máximo, realizar uma atualização da versão mais recente do sistema operacional para tentar fazer a conexão. Mas se o Bluetooth do dispositivo não for novo o suficiente para executar um software relativamente atual, a conexão não irá funcionar.

Outro problema são as conexões cruzadas. Lima explica que, diferentemente do que acontecia com dispositivos mais antigos, os aparelhos Bluetooth mais novos são capazes de emparelhar com mais de um dispositivo, e isso pode gerar problemas.

"Nestes casos, há o mestre (aparelho controlador) e aparelho controlado. O controlador pode ter vários 'escravos' conectados, o que pode acarretar problemas de gerenciamento das conexões", afirma.

A sugestão do professor é remover os dispositivos antigos sem uso, ou pelo menos "esquecer" aquelas conexões que não estejam sendo utilizadas no momento.

Outras interferências de conexão podem estar relacionadas a questões mais simples, como o raio de distância entre o controlador e o controlado. Por isso é importante verificar se os aparelhos não se encontram muito distantes um do outro.

Em situações em que as falhas de conexão são aparentemente inexplicáveis, a saída pode ser remover o dispositivo Bluetooth da memória do aparelho, reiniciá-los, parear e conectar novamente.

*

TILT NO TELEGRAM