PUBLICIDADE
Topo

Enchente, queda, ataque cardíaco: 6 vezes em que o Apple Watch salvou vidas

Reprodução
Imagem: Reprodução

Felipe Oliveira

Colaboração para Tilt

02/05/2021 04h00

Utilizar um relógio inteligente é uma maneira de ter no punho diversos recursos, como monitoramento do sono, caminhadas, corridas, medidor cardíaco e, em alguns casos, até a possibilidade de detectar a covid-19. Mas as vantagens não param por aí. Teve gente que já teve a vida salva por estar usando o gadget no momento certo.

A gente sabe que smartwatches ainda são considerados artigos de luxo por alguns — o mais barato da Apple está saindo por R$ 2.599 no site brasileiro da empresa. Para você que tem condições, mas nunca pensou em gastar essa grana em um eletrônico desse tipo, Tilt separou seis histórias em que o Apple Watch contribuiu ou foi fundamental para um final feliz.

Socorro para homem em rio congelado

O professor William Rogers foi um dos felizardos que teve a vida salva pelo Apple Watch. No dia 7 de março, ele estava patinando na água congelada do rio Salmon Falls, nos EUA, quando o gelo se rompeu e ele afundou.

Em entrevista à emissora WMUR, o homem afirmou que não havia ninguém por perto no momento do acidente e ele chegou a ficar na água por vários minutos, quando começou a sentir hipotermia.

Foi então que o professor parou para analisar a situação e se lembrou que estava com o Apple Watch. Ele então pediu para o relógio ligar para os bombeiros, que chegaram em cinco minutos e o tiraram da água com o auxílio de uma corda.

William Rogers foi salvo após usar Apple Watch para chamar os bombeiros - Reprodução/ABC News - Reprodução/ABC News
Imagem: Reprodução/ABC News

Ligou para emergência após uma queda

Um morador da cidade de Phoenix (EUA) teve sua vida salva graças ao seu Apple Watch. Após uma queda, ele ficou desacordado e o seu relógio conseguiu detectar o problema. Automaticamente, o aparelho avisou a polícia e passou a localização exata do acidente. Bombeiros, então, foram enviados para o local e acharam o homem desmaiado.

Isso foi possível por causa do recurso de detecção de queda, introduzido na linha Apple Watch Series 4. Em casos de fortes quedas, o relógio fica em alerta. Caso a pessoa não interaja com o aparelho em um minuto, ele liga para o serviço de emergência local.

Detecção de queda do Apple Watch - Reprodução/Apple - Reprodução/Apple
Imagem: Reprodução/Apple

A detecção de queda vem desativada nas configurações de fábrica do Apple Watch. Ela só é ativada automaticamente se você tiver mais de 55 anos, com a sua idade devidamente preenchida na ficha médica do app Saúde.

A função não vem ativada como padrão porque, em pessoas fisicamente muito ativas, o alerta pode ser acionado sem querer— por exemplo, durante atividades físicas de alto impacto.

Ataque cardíaco em adolescente

Skylar Joslin, 13, teve ataque cardíaco detectado por Apple Watch - Reprodução/NBC News - Reprodução/NBC News
Imagem: Reprodução/NBC News

O adolescente Skylar Joslin, de 13 anos, foi mais um a ter a vida salva pelo Apple Watch. O garoto estava assistindo a uma aula quando de repente seu aparelho o notificou sobre sua frequência cardíaca.

De acordo com a TV Fox, a mãe do menino ficou bastante preocupada quando recebeu uma mensagem de texto junto com uma captura de tela que mostrava que o filho estava com 190 batimentos cardíacos por minuto. "Mamãe, há algo de errado, não estou fazendo nada", disse o garoto.

A mãe então correu para a escola e levou o menino para o hospital, onde ele foi diagnosticado com uma condição chamada taquicardia supraventricular, o que causa batimento cardíaco acelerado e enfraquece o coração. Skylar Joslin passou por uma cirurgia de quase oito horas para fazer uma correção no órgão.

Jovem com doença genética

Um rapaz de 25 anos com ataxia de Friedreich, uma doença genética que causa problemas para andar e prejudica a fala, foi mais um a ser salvo pelo Apple Watch. Zachary Zies afirmou ao site 24 News que estava descansando quando seu relógio inteligente indicou um ritmo acelerado de batimento cardíaco.

Segundo o homem, seu coração estava com 210 batimentos por minuto, o que chamou a atenção e fez o morador de Ohio correr ao hospital, onde descobriu que necessitava de uma ablação arterial para corrigir uma vibração cardíaca anormal.

Após o procedimento o homem se recuperou e pode seguir a vida. Tudo graças ao aviso que recebeu de seu Apple Watch 6.

Ciclista na enchente

Quem também teve a sorte de estar com um relógio inteligente no momento do aperto foi um ciclista galês. De acordo com a BBC News, a vítima foi arrastada por uma enchente por um quilômetro no rio, mas conseguiu se segurar em um galho e acionou as autoridades por meio do Apple Watch.

Em entrevista, Sean Bailey, um dos responsáveis pelo salvamento, afirmou que o resgate demorou cerca de 20 minutos para encontrar o rapaz, que foi passando as informações a eles por meio do relógio.

Há casos no Brasil

O brasileiro Jorge Freire publicou um relato em seu Facebook, em janeiro do ano passado, no qual contou como descobriu que estava com taquicardia graças aos marcadores de seu Apple Watch.

Freire contou ter ido ao hospital depois de receber um alerta do aparelho avisando sobre a alta em seus batimentos cardíacos.

"Posso dizer que o Apple Watch me salvou. Não estava sentindo nada e poderia ter ficado com essa taquicardia por horas. E o resultado disso, bem, você já sabe...", escreveu.

A publicação fez tanto sucesso que chegou até Tim Cook, executivo-chefe da Apple, que enviou um email agradecendo a mensagem de Jorge e desejando um feliz 2020 a ele. "Jorge, feliz ano novo! Estou contente por você estar bem agora. Obrigado por compartilhar sua história conosco. Isso nos inspira a continuar avançando. Atenciosamente, Tim", escreveu.

27/12/2019 - 15h30 Estava voltando de São Paulo quando meu #AppleWatch começou a tocar. Ao verificar, a mensagem: "...

Publicado por Nerd Pai em Segunda-feira, 6 de janeiro de 2020