PUBLICIDADE
Topo

Huawei Watch Fit é relógio com pinta de Apple Watch que ensina exercícios

Smartwatch Watch Fit, da Huawei - Guilherme Tagiaroli/UOL
Smartwatch Watch Fit, da Huawei
Imagem: Guilherme Tagiaroli/UOL

Guilherme Tagiaroli

De Tilt, em São Paulo

27/01/2021 04h00

Sem tempo, irmão

  • Smartwatch da Huawei lembra formato do Apple Watch, mas linhas dele são mais retangulares
  • Aparelho oferece como diferencial "cursos de atividade física", como alongamento e relaxamento de pescoço
  • Watch Fit mede sono, batimentos cardíacos, estresse, saturação de oxigênio e atividades físicas
  • Modelo é encontrado no varejo por cerca de R$ 900

O portfólio de smartwatches no Brasil tem de opções sofisticadas, como os Watch GT2 e Watch GT2e, a gadgets mais simples, como a pulseira Mi Band 4. Ocupando um meio termo entre estes modelos há o Watch Fit da Huawei, um relógio inteligente lançado no Brasil no fim de 2020 e que tem a maior pinta de Apple Watch —repara só no formato retangular. Era só alguém dar uma olhada no meu pulso que logo vinha o comentário: "bacana este Apple Watch, hein?".

Apesar da semelhança física, o modelo chinês tem uma tela bem mais retangular, enquanto o aparelho da Apple é mais "quadradão". Como destaque, o Watch Fit traz cursos de atividade física (com vídeos animados de exercícios para fazer em casa), monitoramento do sono e de batimento cardíaco.

O teste

Um dos aspectos mais bacanas do Watch Fit é que ele é um gadget discreto. A tela é de 1,64 polegada (cerca de 4,16 cm) Amoled com bordas mínimas e o visor é brilhante o suficiente para consultá-lo sob sol forte.

Tela do smartwatch Watch Fit, da Huawei - Guilherme Tagiaroli/UOL - Guilherme Tagiaroli/UOL
Tela do smartwatch Watch Fit, da Huawei
Imagem: Guilherme Tagiaroli/UOL

Como boa parte dos aparelhos do tipo, parte do gerenciamento é feito por smartphones. Mais especificamente, neste caso, o app Huawei Saúde (ou Huawei Health), disponível para Android e iOS. Lá, você configura quais apps você quer receber notificação no celular, pode baixar novos mostradores para o relógio, ativar serviços de monitoramento de saúde e atualizar firmware (o software do relógio).

Lateral do Watch Fit, da Huawei - Guilherme Tagiaroli/UOL - Guilherme Tagiaroli/UOL
Lateral do Watch Fit; note que ele tem apenas um botão físico
Imagem: Guilherme Tagiaroli/UOL

Diferentemente do Watch GT2e, testado por Tilt recentemente, o Watch Fit não tem tantos sensores, mas os mais importantes estão lá. Então, você vai conseguir medir batimento cardíaco constantemente, GPS, saturação de oxigênio (SpO2), sono e estresse (aferido com informações do batimento cardíaco).

Sensores do Watch Fit - Guilherme Tagiaroli/UOL - Guilherme Tagiaroli/UOL
Sensores que ficam abaixo da tela do relógio inteligente Watch Fit, da Huawei
Imagem: Guilherme Tagiaroli/UOL

Para quem é interessado em usá-lo para acompanhar atividades físicas, vai se deparar com várias configurações de exercícios, como corrida ao ar livre, ciclismo no ar livre, natação e elíptico (que simula escadas), entre outros.

Durante o treinamento, ele mostra o nível do exercício baseado nos batimentos cardíacos. Tem vários graus, do menor para o maior: aquecimento, queimar gordura, aeróbico, anaeróbico e extrema. Isso ajuda a dar uma noção da intensidade da atividade física. Por algum motivo, essa funcionalidade não funcionava direito na unidade do Watch Fit usada no teste, mesmo após diversas tentativas de atualizar o firmware do relógio.

Interface do app Huawei Health (ou Huawei Saúde) - Reprodução - Reprodução
Interface do app Huawei Health (ou Huawei Saúde)
Imagem: Reprodução

O aparelho sempre mantinha o nível em extrema, mesmo com batimento cardíaco menor que 100 bpm (batimentos por minuto). No Watch GT2e que testamos há um tempo atrás, funcionava tranquilamente.

Aprendendo a ser exercitar na telinha do relógio

Algo único do Watch Fit é que ele tem, como a marca chama, cursos de atividade física. Basicamente, o relógio tira proveito do seu "telão" para mostrar sugestões de exercícios.

A primeira vez que me deparei com a função foi após ficar mais de uma hora sentado durante o expediente. O Watch Fit, então, pediu para que eu movimentasse e mostrou uma sequência de exercícios identificada como Re-energizar, que consiste em uma série de alongamentos.

Huawei Watch Fit ensina exercícios de alongamento - Guilherme Tagiaroli/UOL - Guilherme Tagiaroli/UOL
Huawei Watch Fit ensina exercícios de alongamento
Imagem: Guilherme Tagiaroli/UOL

Resolvi aderir, e a experiência foi bem interessante. Não durou mais de quatro minutos a sequência de exercícios mostrada no relógio, e ele ainda checa se você está fazendo mesmo. Durante o alongamento Superman (imagine o movimento de abrir os braços continuamente), ele contava as 20 repetições da atividade.

Interface do Watch Fit, da Huawei - Guilherme Tagiaroli/UOL - Guilherme Tagiaroli/UOL
Este aqui é o alongamento Superman; você precisa abrir os braços e "empurrá-los" para trás
Imagem: Guilherme Tagiaroli/UOL

Sempre antes de solicitar que o exercício seja feito, uma animação explicando os movimentos é mostrada. E, como já foi dito, eles não exigem aparelhos adicionais: geralmente se usa apenas o peso do corpo.

Além da sequência Re-energizar, há a de Relaxamento de pescoço e ombros, exercício no trabalho e alongamento do corpo todo. Todos com menos de seis minutos de duração. O relógio traz ainda alguns exercícios mais sofisticados, como treino avançado de peito, tonificação de abdômen, fortalecer o coração e os pulmões, entre outros.

Fazendo estes exercícios me pareceu mais uma forma de não ficar parado por muito tempo. Não custa lembrar que o ideal é sempre consultar um profissional da área de educação física para uma orientação mais detalhada e de acordo com seu condicionamento físico.

Bateria

A Huawei promete uma autonomia de até dez dias de uso para o Watch Fit. Durante meus testes, ele aguentou cinco dias longe da tomada de uso contínuo. Isso com batimento cardíaco sempre ativo, monitoramento de sono e sem praticamente nenhuma notificação. A única ligada era a de chamada telefônica, mas que não dava para atender pelo smartwatch.

Como outros relógios da marca, eles não têm compatibilidade com outros apps de centralização de dados de saúde, como Google Fit (no caso do Android) e o Saúde (para donos de iPhones) —o que, na verdade, só faz diferença para quem gosta de ter seus dados centralizados em uma plataforma.

Medidor de estresse do Huawei Watch Fit - Guilherme Tagiaroli/UOL - Guilherme Tagiaroli/UOL
Watch Fit tem um indicador de estresse baseado em alterações no batimento cardíaco
Imagem: Guilherme Tagiaroli/UOL

Outro recurso ausente é a possibilidade de parear um fone de ouvido sem fio a ele, algo que é possível fazer nos relógios Watch GT2 e Watch GT2e. Não é necessariamente algo que fez falta para mim (costumo levar meu smartphone quando vou me exercitar), mas há pessoas que gostam de sair sem levar o celular.

Conclusão

O Watch Fit é uma espécie de modelo intermediário no portfólio da Huawei. Custando cerca de R$ 900 no varejo (dá para achar até por uns R$ 800), o smartwatch é uma boa pedida para quem não quer ficar sedentário, ainda mais em tempos de pandemia. Também é um bom presente para seu cônjuge que precisa acordar cedo (como todo smartwatch, este conta com um despertador que vibra no pulso, evitando uma briga logo pela manhã).

Huawei Watch Fit - Guilherme Tagiaroli/UOL - Guilherme Tagiaroli/UOL
Imagem: Guilherme Tagiaroli/UOL

Ter uma "aula" diretamente no relógio foi uma experiência bacana e me lembrou bastante os exercícios que fazia durante a ginástica laboral na empresa, no tempo em que eu ia fisicamente até o escritório.

Achei curioso que enquanto o Watch Fit custa R$ 900, o Watch GT2e, mais sofisticado e em formato redondo, custa R$ 1.000. A diferença de preço não é grande, então cabe ao consumidor saber o que ele quer: uma opção mais discreta e com menos funções ou um smartwatch mais clássico com alguns recursos extras.

Ficha técnica: Huawei Watch Fit

  • Tela: Amoled de 1,64 polegada 456 x 280 HD
  • Dimensões: 46 x 30 x 10,7 mm
  • Armazenamento: 4 GB
  • GPS: sim
  • Sensores: acelerômetro, giroscópio, geomagnético, óptico para medir frequência cardíaca, luz ambiente e capacitivo.
  • Compatibilidade: Android 5.0 ou superior e iOS 9 ou superior
  • Resistência à água: 5 ATM (suporta até 50 metros)
  • Bluetooth: 5.1
  • Wi-Fi: não
  • Cores de pulseira: preta e rosa
  • Preço: R$ 900 (podendo variar conforme o varejista)

Caso você deseja comprar este produto, é possível encontrá-lo aqui.