PUBLICIDADE
Topo

Aprenda a fazer pagamentos só usando o celular e deixe a carteira em casa

As máquinas que aceitam pagamentos por aproximação são cada vez mais comuns, aproveite - mapodile/Getty Images
As máquinas que aceitam pagamentos por aproximação são cada vez mais comuns, aproveite Imagem: mapodile/Getty Images

Mirthyani Bezerra

Colaboração para Tilt

13/04/2021 04h00

Sem tempo, irmão

  • Smarphones estão substituindo cada vez mais nossas carteiras tradicionais
  • Tecnologias como NFC e código QR tem permitido pagamentos sem contato
  • Fintechs têm se lançado nesse mercado em expansão, estimulando esse jeito de pagar
  • Plataformas têm atraído clientes oferecendo recursos como cashback
  • Se você já transformou o celular na carteira, redobre os cuidados

A sua carteira está prestes a virar item do passado. Os celulares já podem ser usados para guardar versões digitais de documentos oficiais, como a Carteira Nacional de Habilitação, e aos poucos já substituem os cartões de crédito, débito, refeição e afins.

O grande aliado dessa transformação é o NFC (Near Field Communication, ou comunicação de campo próximo, em tradução livre), presente em celulares intermediários e top de linha e também em pulseiras e relógios inteligentes. Ele é uma versão mais sofisticada do RFID, sistema usado em crachás e bilhetes de trem, que faz a troca de informações por ondas de rádio.

Tudo é protegido por criptografia. Então, quando você aproxima o gadget de maquininhas que reconhecem o NFC, apps como Apple Pay, Samsung Pay e Google Pay transmitem os dados do cartão cadastrado neles e realizam o pagamento. Você só precisa validar, na tela do seu aparelho.

Segundo dado da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), a tecnologia movimentou R$ 14,4 bilhões no último trimestre de 2020, especialmente por conta da pandemia. Comparando com o mesmo período do ano anterior, o crescimento foi de 622,5% nas transações feitas por aproximação de celulares, smartwatchs, pulseiras inteligentes e cartões com chip NFC (que evitam ter de tocar nas máquinas).

Para usar, o processo é bastante parecido nos três apps (Apple Pay, Samsung Pay e Google Pay):

  • Abra o aplicativo;
  • Toque em "Adicionar um cartão";
  • Escolha "cartão de débito ou crédito" (no Google Pay, é possível cadastrar também cartão fidelidade, vale-presente e cartão de transporte público);
  • O app vai pedir para alinhar o cartão dentro de um retângulo, mas você pode inserir os dados manualmente;
  • O app mostrará automaticamente os dados do cartão (número, nome de titular, validade) e pedirá o código CVV (três números impressos na parte de trás do cartão).
  • Em alguns casos, você precisará colocar o endereço de cobrança do cartão (o mesmo que você cadastrou no banco).
  • Se ao final do processo o seu cartão não puder ser salvo, uma mensagem aparecerá no app informando que a empresa que emitiu o cartão ainda não permite esse tipo de serviço.
Cartão rejeitado no Samsumg Pay - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Talvez você já tenha tentado se cadastrar nesse sistema e não conseguiu. Isso acontece por três razões, em geral:

  • O cartão de crédito/débito é muito antigo, e o aplicativo não consegue salvar os dados;
  • O cartão é novo, mas a conta bancária é antiga e não prevê o serviço;
  • O seu banco não permite que o seu cartão seja usado dessa forma.

Humberto Sandmann, consultor de computação e professor da ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing), explica que alguns bancos não querem pagar royalties às empresas que detém a patente dos aplicativos NFC —no caso, Apple, Samsung e Google. Mas, diante do crescimento acelerado, eles têm incorporado esse tipo de pagamento a seus próprios aplicativos.

A maneira mais fácil de saber se dá para salvar seu cartão de crédito ou débito nos apps é tentando.

Pix, QR Code, pagamento instantâneo - Getty Images/iStockphoto/MarcosMartinezSanchez - Getty Images/iStockphoto/MarcosMartinezSanchez
Imagem: Getty Images/iStockphoto/MarcosMartinezSanchez

Não tem NFC? Pague com QR Code

Qualquer celular consegue escanear códigos QR —uma série de códigos binários que guardam informações e conseguem ser traduzidos pelas câmeras dos celulares. Em geral, você não precisa fazer nada, apenas abrir a câmera e apontar para o código.

Apesar de esse tipo de código de barras ter surgido em 1994, só mais recentemente passou a ser usado como forma de pagamento no Brasil. O boom veio com o Pix, sistema de pagamento do Banco Central.

Aplicativos de alguns bancos e de empresas de carteiras digitais, como PayPal, PicPay e Ame, também usam bastante essa função. Há inclusive máquinas de cartão que geram esse tipo de código na hora da compra. Nas Moderninhas, do PagBank/PagSeguro, por exemplo, os vendedores conseguem escolher o QR code como forma de pagamento depois de digitar o valor da compra. O lojista mostra a imagem ao cliente, que escaneia o código, e o pagamento é feito na hora.

Para fazer um pagamento por código QR:

  • Abra o app do banco ou de serviços de fintechs como PayPal, PagBank, Pic Pay ou Ame;
  • Ache a opção para pagamentos por Pix (isso varia de app para app);
  • Escolha a opção de pagar por código QR;
  • Aproxime a câmera do celular para escanear o código QR;
  • Verifique os dados do beneficiário e o valor da compra;
  • Confirme.

As carteiras digitais costumam ser gratuitas. Você pode associá-las a contas bancárias e/ou cartões de crédito, mas quem não tem conta em banco ou cartões pode 'carregar' dinheiro nelas por meio de um boleto.

Já existem até apps que devolvem uma porcentagem do valor pago via QR Code, como forma de fidelizar os clientes. É o chamado "cashback" (dinheiro de volta, do inglês).

Apps de serviços viram carteiras digitais

Alguns aplicativos como os de entrega de comida e de transporte também permitem pagamento usando a carteira digital no seu celular. Por exemplo, se você tem um Android com NFC e usa o Google Pay, consegue salvar os seus cartões dentro dos apps para pagamento automático sempre que solicitar o serviço.

O iFood permite, além disso, manter uma carteira digital no seu app, desenvolvida pela Movile Pay. Com isso, você pode pagar via QR Code em estabelecimentos parceiros, que normalmente expõem uma plaquinha com o código perto do caixa.

Outra que desenvolveu sua própria carteira digital foi a 99, também com "cashback". Com o 99Pay, você consegue pagar pelas corridas e pedidos de comida digitalmente. O app também permite recarga de celular e pagamento de qualquer tipo de boleto.

O que fazer se for roubado?

Nesse novo cenário em que o celular virou a carteira, dá mais medo de ter o aparelho roubado. Antes que o pior aconteça, os especialistas ouvidos por Tilt aconselham a:

  • Estabelecer junto ao banco um limite de valores para pagamentos feitos por NFC;
  • Ativar as notificações dos aplicativos que você usa para efetuar pagamentos, seja por NFC ou código QR;
  • Ficar alerta a SMS e notificações sobre movimentações financeiras da sua conta.

Se o crime aconteceu:

  • Bloqueie e limpe o aparelho remotamente usando o recurso Encontre Meu Dispositivo, da Google;
  • Entre em contato com o banco imediatamente para bloquear todos os seus cartões salvos na carteira digital;
  • Ligue na sua operadora de telefonia móvel para informar sobre o roubo e bloquear o chip. Isso é muito importante porque o número geralmente é usado como autenticador;
  • Faça um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima ou de forma online.