PUBLICIDADE
Topo

Frio, nunca mais! Jaqueta inteligente se ajusta à temperatura do usuário

Jaqueta inteligente da Skyscrape que esquenta de acordo com a temperatura - Divulgação/Skyscrape
Jaqueta inteligente da Skyscrape que esquenta de acordo com a temperatura Imagem: Divulgação/Skyscrape

Ana Paula Palazi

Colaboração para Tilt

07/03/2020 04h00

Criada pela startup Skyscrape, com sede em San Francisco, nos EUA, uma nova jaqueta se adapta naturalmente à temperatura do usuário e do ambiente. O agasalho é feito com um fio especial, sensível às variações térmicas e capaz de mudar de forma para aquecer a pessoa, quando o tempo muda.

Outros tecidos inteligentes lançados no mercado usam baterias ou sensores, mas essa jaqueta não. O próprio tecido atua como um termômetro. Quando o ambiente esfria, os fios ativos se expandem e ondulam. Isso cria pequenos bolsões de ar que aumentam a espessura da blusa, e também o isolamento térmico. Nessa fase, o formato no interior do tecido pode ser comparado ao de um papelão.

A empresa garante que a nova jaqueta pode atingir de 20 a 30 graus —o dobro da faixa de temperatura de um agasalho normal, estimado entre 10 e 15 graus. Ou seja, é como se a pessoa colocasse outra blusa, mas sem aquela desagradável sensação de ter que vestir uma nova peça. Já quando o ambiente esquenta, os fios se contraem e voltam à forma original, permitindo maior troca de calor.

A nova tecnologia foi desenvolvida no Otherlab, um laboratório independente de pesquisas, com apoio do Departamento de Energia dos Estados Unidos. Os cientistas perceberam que poderiam economizar a conta, nas grandes cidades, com uma pequena mudança na forma como as pessoas se vestem. Assim, aparelhos de ar condicionado e aquecedores não seriam tão demandados.

A ideia é que a jaqueta ajuste a temperatura à medida que a pessoa entra e sai de diferentes espaços. Isso evitaria, assim, calafrios ou ondas de calor. "Estamos focados em mitigar as mudanças de temperatura que todos experimentamos quando passamos de ambientes fechados para ambientes externos", diz Brent Ridley, executivo-chefe e fundador da startup, ao site Fast Company.

Jaqueta inteligente que esquenta de acordo com a temperatura
Imagem: Divulgação/Skyscrape

Versatilidade

O novo tecido pode ser produzido em máquinas que já são usadas pela indústria. Para isso, é preciso ajustes nas etapas de produção, e por isso o pessoal da Skyscraper recebeu alguma resistência de empresas têxteis no início. A startup pesquisa, ainda, a inclusão de fios mais sustentáveis, que possam ser facilmente reciclados, como poliéster.

Com ajuda de parceiros, o tecido já saiu do laboratório e está sendo produzido numa escala maior. A jaqueta inteligente deve ser lançada no mercado americano até o final deste ano, em um número ainda pequeno. E não há previsão para a chegada no Brasil. O preço também não foi divulgado, mas espera-se que seja parecido com o de outras blusas termorreguladoras.

A empresa já prepara uma linha de roupas e acredita na versatilidade do produto para reduzir, também, outro tipo de consumo. "Espero que o que vamos fazer seja uma peça de herança que dure por um longo tempo e justifique esse preço mais alto", finaliza Ridley.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS