PUBLICIDADE
Topo

Ser ou não ser, o XPTO da questão; o que raios quer dizer esta sigla?

Caixote? Brinquedo? XPTO pode ser até mesmo um nome alternativo para Cristo! - Luke MacGregor/Reuters
Caixote? Brinquedo? XPTO pode ser até mesmo um nome alternativo para Cristo! Imagem: Luke MacGregor/Reuters

Bárbara Nór

Colaboração para Tilt

09/01/2020 04h00Atualizada em 27/01/2020 14h33

Você já deve ter ouvido alguém dizer "XPTO", expressão usada no Brasil para se referir de forma genérica a alguma coisa. Já em Portugal, ela costuma ser usada também para se referir, de forma bem-humorada, a algo de boa qualidade ou última geração, como "comprei um celular XPTO".

Apesar de parecer moderna, a expressão nada tem de novo. O Dicionário Houaiss, por exemplo, indica o Diccionario Contemporaneo da Lingua Portugueza, publicado em 1881, como o primeiro a registrar o termo XPTO.

Mas de onde vêm, exatamente, essas letrinhas? A verdade é que, como muitas gírias, não há bem uma explicação definitiva —pelo menos, não por enquanto. Abaixo listamos algumas das teorias mais prováveis.

Robô

De acordo com algumas fontes, XPTO teria sido o nome de um robô de brinquedo feito para crianças pela Martel, empresa americana, no início dos anos 80. O problema é que não é possível encontrar registros na internet nem da empresa, nem do brinquedo. Talvez se tratasse da Mattel —famosa marca de brinquedos também dos EUA. Ainda assim, fica difícil comprovar essa informação.

Dez libras em latim

Outra teoria, indicada em dicionários mais antigos, fala de uma empresa inglesa de cobertores, que marcava em seus caixotes a expressão em latim XPTO: X P(ondera) T(ectoria) O(ptima), ou "ótimos cobertores a dez libras". Mas essa história também não faria muito lá sentido. Afinal, por que marcar isso em latim e em uma sigla tão pouco explicativa?

Caixotes e chapéus

Mais sentido faz uma outra tese, a de que XPTO era uma marca nos caixotes nas alfândegas. Nesse caso, o X indicava que o produto já tinha sido revisto e, PTO, "Packed To Overseas" (embalado para transporte marítimo). Assim, XPTO indicaria algo importado, ou seja, de boa qualidade. O problema é que não haveria registros do uso dessas siglas.

Outras teses ainda afirmam que XPTO seria uma marca de chapéus ou o resquício de uma expressão que se referia a produtos a serem exportados para Londres (XPTO London). De novo, nada comprovado.

Cristo em grego

Voltando ainda mais no tempo, XPTO corresponderia às letras de uma palavra no alfabeto grego. Adaptada para o nosso alfabeto, vira "Christós", que por sua vez se refere a Cristo. Essa origem é menos controversa; afinal, é possível encontrar esse uso em textos antigos. Mas como isso teria a ver com o uso atual da expressão é um mistério que deve permanecer por um bom tempo.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS

Curiosidades de tecnologia