PUBLICIDADE
Topo

Nasa consegue um marco: fotografar seu primeiro cometa interestelar

2I/Borisov é apenas o segundo objeto interestelar a passar por nosso sistema solar - NASA, ESA e D. Jewitt (UCLA)
2I/Borisov é apenas o segundo objeto interestelar a passar por nosso sistema solar Imagem: NASA, ESA e D. Jewitt (UCLA)

Do Tilt, em São Paulo

16/10/2019 19h27Atualizada em 16/10/2019 19h40

A Nasa divulgou nesta quarta-feira (16) uma imagem do cometa 2I/Borisov, capturada pelo telescópio espacial Hubble no dia 12 de outubro. Esta é a primeira vez em que a agência espacial norte-americana conseguiu fotografar um cometa interestelar. O registro foi feito a uma distância de mais de 418 milhões de quilômetros da Terra.

Segundo a agência, trata-se da mais precisa imagem de um cometa já realizada. A foto mostra uma concentração de poeira ao redor do núcleo, que não pôde ser visto pelo Hubble.

A velocidade e a trajetória do 2I/Borisov indicam que o cometa - descoberto em 30 de agosto pelo astrônomo amador Gennady Borisov - vem de fora de nosso sistema solar. Assim, torna-se apenas o segundo objeto interestelar a passar pela área. Em 2017, um objeto que ganhou o nome de 'Oumuamua passou a mais de 38 milhões de quilômetros do Sol, antes de sair do sistema solar.

"Enquanto o 'Oumuamua parecia ser uma rocha, o Borisov é realmente ativo, como um cometa normal. É um quebra-cabeças entender as diferenças entre os dois", disse David Jewitt, líder da equipe do Hubble que observou o cometa.

A Nasa afirma que o cometa "fornece pistas valiosas da composição química, da estrutura e das características da poeira dos blocos de construção planetários, presumivelmente forjados em um sistema estelar alienígena há muito tempo e muito longe".

"Embora outro sistema solar possa ser diferente do nosso, o fato de que as propriedades do cometa pareçam similares às dos blocos de construção do nosso sistema solar é muito notável", disse Amaya Moro-Martin, integrante do Space Telescope Science Institute, em Baltimore.

Segundo cálculos da Nasa, a menor distância entre a Terra e o 2I/Borisov será registrada em 7 de dezembro, quando o cometa estará a duas vezes a distância entre a Terra e o Sol. Sua velocidade é de mais de 177 mil km/h.

"Ele viaja tão rápido que é quase como se não ligasse que o Sol está ali", disse David Jewitt.

Nasa registra buraco negro engolindo estrela

Band Notí­cias

Astronomia