Topo

Essa é nova! App permitiu espionar localização de pessoas pelo email

Superhuman, que se autodenomina "a mais rápida experiência de e-mail já feita", ganhou os holofotes nos EUA - Reprodução/Superhuman
Superhuman, que se autodenomina "a mais rápida experiência de e-mail já feita", ganhou os holofotes nos EUA Imagem: Reprodução/Superhuman

Bruno Madrid

do UOL, em São Paulo

04/07/2019 12h25Atualizada em 04/07/2019 14h14

O app Superhuman, serviço de e-mails pago nos EUA, anunciou que vai desativar o rastreamento de localização imediatamente de sua plataforma e pediu desculpa aos usuários.

A decisão vem após o ex-presidente de design do Twitter, Mike Davidson, publicar detalhes sobre pixels de rastreamento ocultos dentro dos e-mails gerenciados pelo app. O portal The Verge também mostrou, em reportagem, os perigos destes tipos de pixels - que agem como espiões, ou seja, assim que você envia um e-mail utilizando o Superhuman, consegue saber o local onde está seu destinatário assim que a mensagem é aberta por ele.

Tanto a revelação de Davidson quanto o texto do The Verge serviram de pontapé inicial para uma chuva de críticas dos usuários, que se decepcionaram com a tecnologia e temem pela privacidade e pela segurança.

Com a repercussão, Rahul Vohra, fundador do Superhuman, admitiu o uso da função e pediu desculpa por meio do portal do app: "Entendi que há, de fato, cenários de pesadelo envolvendo rastreamento de localização".

Ele citou que o Superhuman está trabalhando em mudanças. "Eu sinto muito por como nosso recurso de leitura de status fez as pessoas se sentirem. Nós não imaginamos o potencial para uso indevido. Agora estamos aprendendo".

Após o anúncio, Davidson agradeceu. "Obrigado por responder, Rahul Vohra. Gostei que você pediu desculpa e não disse 'desculpa SE você foi ofendido'".

O que é o Superhuman?

O app, que se autodenomina "a mais rápida experiência de e-mail já feita", ganhou os holofotes há alguns meses nos EUA. Trata-se de um serviço pago (US$ 30 por mês) que promete "organizar" o e-mail do usuário de forma inteligente.

Além do rastreador de mensagens - alvo da grande polêmica -, ele permite outras ações no e-mail do usuário, como desfazer uma mensagem enviada, por exemplo.

No entanto, as grandes apostas do app são as ferramentas de inteligência artificial: com simples comandos de teclados ou junção de palavras, o Superhuman consegue facilitar a vida dos clientes. Um exemplo, segundo teste feito pelo The New York Times, é quando o usuário escreve palavras-chave, como "próxima terça-feira". Automaticamente, neste caso, sua agenda para este dia é mostrada.

Problemas e perigos

A grande polêmica está justamente nos já citados pixels de rastreamento. O ex-Twitter deu mais detalhes em seu blog: "Este é um registro em execução (veja foto abaixo) de cada vez que meu e-mail foi aberto, incluindo localização e horário. Pergunte a si mesmo se espera que essas informações sejam coletadas e transmitidas a seus pais, seu filho, seu cônjuge, seu colega de trabalho, um vendedor, um ex, um estranho aleatório ou um perseguidor toda vez que você lê um email".

Foto publicada no blog de Mike Davidson mostra rastreamento de e-mails por meio de pixels - Reprodução/MikeIndustries
Foto publicada no blog de Mike Davidson mostra rastreamento de e-mails por meio de pixels
Imagem: Reprodução/MikeIndustries

Davidson acrescentou: "Fui convidado para o serviço há alguns meses. Comecei o processo de integração, fiquei animado em tentar usá-lo como meu principal cliente de e-mail e perdi a confiança no momento em que descobri essa funcionalidade de spyware".

O Superhuman, apesar de dizer que vai desativar esta ferramenta, explicou como ela funciona. "Às vezes, o produto mostra dados de localização aproximados, como o estado ou país em que o email foi lido. Nós deliberadamente não mostramos dados sobre cidades. Nossos usuários podem desativar o status de leitura (pressione Cmd + K -> Desativar status de leitura) - para aparelhos Mac. Quando isso for feito, o app não incluirá pixels de rastreamento no email enviado".

Veja as mudanças que o app anunciou:

  • Parar de registrar informações de localização para novos e-mails, com efeito imediato.
  • Lançar novas versões de aplicativos que não mostram mais informações de localização.
  • Excluir todos os dados de localização histórica do app.
  • Manter o recurso de status de leitura, mas desativando por padrão - os usuários precisarão ativá-lo.
  • Priorizar a criação de uma opção para desativar o carregamento de imagens remotas.

Dado não é roubado: o ano que nos obrigou a cuidar melhor dos nossos dados

Leia Mais

Você é o produto: cada passo que você dá na web gera rastros e essas informações são usadas para te vigiar e influenciar o seu comportamento

Entenda

Mais Inovação