Topo

EUA vão 'armar' soldados com óculos conectados para atirar antes do inimigo

Homens testam o HoloLens em evento da Microsoft, em Seattle - Elaine Thompson/AP
Homens testam o HoloLens em evento da Microsoft, em Seattle Imagem: Elaine Thompson/AP

Helton Simões Gomes

Do UOL, em São Paulo

29/11/2018 12h10

Você já deve ter jogado algum game em que os combatentes usam óculos que os permitem ver muito mais do que o captado a olho nu. Isso acabou de virar realidade. A Microsoft venceu uma concorrência do governo dos Estados Unidos e vai fornecer os óculos de realidade aumentada Hololens ao exército do país. A intenção, nada modesta do Departamento de Defesa norte-americano, é:

Aumentar a letalidade ao ampliar a habilidade de detectar, de decidir e de entrar em combate antes do inimigo

A ideia é que os soldados usem os óculos em missões no campo de batalha. O dispositivo possui uma tela em forma de lente que usa o conceito de realidade aumentada. Na prática, ele mostra imagens e informações sobrepostas ao campo de visão.

VEJA TAMBÉM:

Em uma indústria, como já vêm sendo usados, os óculos podem guiar o conserto de uma máquina defeituosa. Com o surgimento de instruções na tela, até um funcionário sem experiência ou sem conhecimento técnico é capaz de dar conta da tarefa.

Debaixo de fogo cruzado, no então, o uso dado ao Hololens seria outro. Na proposta de contrato, o Exército dos EUA afirma que quer o aparelho tenha:

  • visão noturna;
  • visão térmica;
  • sinais vitais do soldado, como respiração e "prontidão";
  • monitoramento de concussões;
  • proteção auricular.

Com duração de dois anos, o contrato renderá US$ 480 milhões à Microsoft, que deverá entregar cerca de 100 mil óculos de realidade aumentada. A gigante da tecnologia disputava com outra empresa, a Magic Leap, e celebrou a vitória como a renovação de uma parceria.

"Realidade aumentada irá dar a tropas mais e melhores informações para tomarem decisões. Esse novo trabalho leva nossa relação de confiança e de longa data com o Departamento de Defesa para essa nova área."

 

Conheça Rico Malvar, o brasileiro que fala com máquinas e lidera inovação na Microsoft

Leia mais

É compreensível. Essa é a maior venda que a Microsoft já fez de Hololens. Até agora, a empresa tinha comercializado cerca de 50 mil dispositivos, segundo um vídeo enviado ao Escritório de Patentes Europeu.

    Para o Exército dos EUA, que se tornou o maior cliente da Microsoft nesta área, o Hololens é classificado como um Sistema de Visão Aumentada Integrada (IVAS, na sigla em inglês).

    A colaboração da Microsoft com projetos militares já gerou desconforto entre os funcionários da empresa. A companhia é uma das concorrentes a fornecer tecnologia de inteligência artificial para calibrar melhor os ataques em campo de batalha. O contrato renderá US$ 10 bilhões.

    VEJA TAMBÉM:

    Em outubro deste ano, o presidente da Microsoft e também diretor de assuntos jurídicos, Brad Smith, afirmou que a empresa continuará, sim, a vender software para o Exército dos EUA.

    Inteligência artificial, realidade aumentada e outras tecnologias estão elevando novos e profundos assuntos importantes, incluindo a capacidade de armas agirem autonomamente. Conforme discutimos essas questões com governos, agradecemos que nenhum militar no mundo quer acordar e descobrir que máquinas começaram uma guerra

    Mais Inovação