Topo

Para evitar conflito comercial, Trump diz que pode intervir em caso Huawei

O país pediu a detenção e a extradição da chefona da Huawei - Leah Millis/Reuters
O país pediu a detenção e a extradição da chefona da Huawei Imagem: Leah Millis/Reuters

Washington

12/12/2018 09h03

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou nessa terça-feira que poderá intervir no caso da executiva chinesa detida no Canadá se isto ajudar a solucionar o conflito comercial com Pequim.

"Faço qualquer coisa que seja boa para nosso país", disse Trump à agência Reuters sobre sua eventual intervenção no caso através do departamento de Justiça.

"Se for necessário posso intervir se acreditar que isto será bom para o maior acordo comercial já feito; algo muito importante e bom para a segurança nacional".

Os Estados Unidos pediram a detenção e a extradição de Meng Wanzhou, chefe financeira do gigante chinês de telefonia móvel e telecomunicações Huawei, por violar as sanções contra o Irã.

Sua detenção em Vancouver, no dia 1° de dezembro, elevou a tensão entre Washington e Pequim, que protagonizam uma guerra comercial.

Segundo Trump, funcionários da Casa Branca conversaram sobre o caso com o pessoal do departamento de Justiça e com representantes da China.

Trump esclareceu que não discutiu o caso com o presidente chinês, Xi Jinping, ou com qualquer outro líder.

Negócios