PUBLICIDADE
Topo

Pergunta pro Jokura

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Letra clássica do trabalho escolar: quem inventou a fonte Times New Roman?

Vlada Karpovich/ Pexels
Imagem: Vlada Karpovich/ Pexels
Conteúdo exclusivo para assinantes
Tiago Jokura

Tiago Jokura é jornalista e, portanto, curioso profissional. Passou os últimos 15 anos respondendo as dúvidas mais complexas e inusitadas dos leitores na mídia impressa, na tentativa infinita de explicar como o mundo funciona com clareza e bom humor. Agora, continua essa saga aqui no UOL.

03/05/2021 04h00

Quem inventou a fonte Times New Roman? - Pergunta de Sara Andrade, de São Tomé das Letras (MG) - quer enviar uma pergunta também? Clique aqui.

Cara letrense, essa famosa tipografia já é quase uma noventona, veja só. A Times New Roman, tão familiar a estudantes e profissionais que operam computadores desde os anos 1980, foi encomendada em 1941 pelo jornal britânico The Times para dar uma repaginada. A missão ficou a cargo do estúdio Monotype, especializado em projetar fontes tipográficas.

O autor da novidade foi o designer Stanley Morison. Como ele se baseou no estilo romano de grafia, criado no século 15, a fonte foi batizada como "a nova romana do Times" e estreou no jornal em 3 de outubro de 1932.

Ela durou 40 anos nas páginas do The Times até ser substituída por variantes dela mesma a partir de 1972 —a mais recente é a Times Modern, que estreou em 2006. Nesse meio tempo, a fonte se consagrou e o estúdio Monotype fez a festa vendendo a Times New Roman para outros usos, sobretudo para editoras de livros —até a Encyclopaedia Britannica era impressa com ela.

Dos livros, a Times saltou para as telas dos computadores e se popularizou mais ainda. A partir dos anos 1980, os processadores de texto, como o MS Word, tinham a Times New Roman como uma das fontes padrão —teve também uma versão concorrente, lançada pela Linotype, e licenciada para a Apple, Adobe e Xerox. Daí para virar fonte padrão para trabalhos escolares, do ensino médio a teses de doutorado, foi um pulo.

Nessa mesma época do boom dos computadores pessoais, várias fontes foram criadas do zero para abastecer as opções nos processadores de texto. E foi aí que surgiu a "rival" da Times New Roman, uma outra fonte padrão que se popularizou e até hoje causa discórdia e polarização bem-humorada, no melhor estilo bolacha x biscoito, gato x cachorro.

A Arial também foi criada pelo Monotype, só que em 1982, pelos designers Robin Nicholas e Patricia Saunders.

A ideia era criar uma fonte sem serifas (aqueles tracinhos no pé da letra e nas demais extremidades que a Times New Roman tem, sabe?) que fosse quase idêntica à outra fonte consagrada, a Helvetica, sem pagar licenciamento.

Em 1992, a Arial foi incorporada ao pacote de fontes do Windows 3.1 e o resto é história e rivalidade escrita em nossos corações e documentos.

Ainda que desde 2007 a Microsoft tenha colocado a Calibri como fonte padrão do pacote Office, que além do Word tem o Excel, o Powerpoint etc., o mundo ainda se divide entre pessoas que só escrevem em Times contra o time Arial. Qual é o seu lado nessa?

* P.S.: Após 14 anos, a Microsoft vai "aposentar" a Calibri e está fazendo uma enquete para escolher a nova fonte padrão do Office. Quer opinar?

Tem alguma pergunta? Deixe nos comentários ou mande para nós pelo WhatsApp.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL