PUBLICIDADE
Topo

Por que água apaga fogo e não é usada para incêndio de combustível líquido

David Mark/ Pixabay
Imagem: David Mark/ Pixabay
Tiago Jokura

Tiago Jokura é jornalista e, portanto, curioso profissional. Passou os últimos 15 anos respondendo as dúvidas mais complexas e inusitadas dos leitores na mídia impressa ? na tentativa infinita de explicar como o mundo funciona com clareza e bom humor. Agora, continua essa saga aqui no UOL. Mande sua pergunta cabeluda que ele faz questão de pentear.

05/10/2020 04h00Atualizada em 06/10/2020 16h24

Por que a água apaga o fogo?

Pergunta de Guta Filomena, de Aquidauana (MS)

Meus profundos lamentos pelo fogaréu desenfreado por aí, cara pantaneira. Haja água para combater incêndios que, no ano passado, até passaram por cima de rios como o Aquidauana, que banha e batiza sua cidade. E isso em trechos de 100 metros de margem a margem, com o fogo sendo espalhado pelo vento.

Para matar sua dúvida, conversei com o professor Cláudio Furukawa, do Instituto de Física da USP. Nas palavras dele, "a água apaga o fogo porque é ótima para absorver calor e, quando evapora, na maioria dos casos, abafa a chama."

Furukawa faz a ressalva de que jamais devemos jogar água em combustíveis líquidos, como, por exemplo, óleo em uma panela em chamas. "Neste caso, como a água não se mistura com óleo, espalha pelo ar milhares de gotículas de óleo ao evaporar. Em contato com o oxigênio do ar, as gotículas reagem e pegam fogo ao mesmo tempo", explica. O recomendável seria tapar a panela com um pano ou toalha umedecidos para abafar o incêndio.

Nos demais casos, a água é dos melhores antichamas. É que a combustão, que gera o fogo, é resultado da combinação de três fatores: o combustível (material que queima), o comburente (oxigênio) e a energia de ativação (que inicia e alimenta essa reação). "Se um desses fatores for eliminado, o fogo apaga", declara Furukawa.

A água pode diminuir a temperatura, retirando calor e eliminando a energia de ativação. Quando vira vapor d'água no meio do fogaréu, também pode ocupar o lugar do oxigênio, expulsando o elemento da reação e interrompendo a combustão.

Ela é eficiente para diminuir a temperatura do fogo porque precisa de muito calor para evaporar, que é o que acontece quando entra em contato direto com chamas. "O calor necessário para isso é chamado calor latente de vaporização e vale 540 calorias por grama. Isso quer dizer que um grama de água necessita de 540 calorias para mudar do estado líquido para o gasoso", diz Furukawa.

O professor sugere um exemplo para entendermos melhor: se jogarmos 1 kg de água (cerca de um litro) em madeira queimando e toda esta água evaporar com o calor, ela irá retirar do fogo cerca de 80 mil calorias para elevar a sua temperatura (de 20ºC para 100ºC) e mais 540 mil calorias para evaporar, totalizando 620 mil calorias. Todo este calor retirado do fogo abaixa a temperatura dele, o que ajuda a eliminá-lo.

Para fins de comparação, Furukawa calcula que "numa tentativa de apagar o mesmo fogo, só que com 1 kg de areia, ainda que a temperatura dela aumentasse até 800ºC (temperatura aproximada do fogo), a areia só absorveria cerca de 160 mil calorias das chamas". A areia também abafaria o oxigênio, mas com menos eficiência do que o vapor d'água.

Dá para dizer, então, que a água é quase quatro vezes mais eficiente em apagar fogo do que areia, Guta. Salve o Pantanal!

Tem alguma pergunta? Deixe nos comentários!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.