PUBLICIDADE
Topo

Pergunta pro Jokura

Não chame a sua operadora ainda: é possível desligar a internet do planeta?

starline/ Freepik
Imagem: starline/ Freepik
Tiago Jokura

Tiago Jokura é jornalista e, portanto, curioso profissional. Passou os últimos 15 anos respondendo as dúvidas mais complexas e inusitadas dos leitores na mídia impressa ? na tentativa infinita de explicar como o mundo funciona com clareza e bom humor. Agora, continua essa saga aqui no UOL. Mande sua pergunta cabeluda que ele faz questão de pentear.

03/08/2020 04h00

Pergunta de Cláudio Pito Aguilar, de Cochabamba, Bolívia - quer enviar uma pergunta também? Clique aqui

Sinceramente, caro Pito, espero que a internet não seja desligada justamente agora que essa modesta coluna completa sua 50ª postagem em pouco mais de um ano operando semanalmente, com raras interrupções.

Globalmente falando, derrubar a internet é impraticável: a rede é tão ampla, ramificada e descentralizada que não existe um botão para iniciar ou "resetar" o fluxo de dados que jorra por mais de 1,2 milhão de quilômetros de cabos submarinos conectando os continentes.

Se fossem enfileirados, daria para esticar esses cabos até a Lua, voltar com eles e levá-los até nosso satélite natural mais uma vez.

Dá até para visualizar e pesquisar detalhadamente como cada um desses 474 cabos percorrem o globo, graças ao trabalho do Submarine Cable Map:

rede de cabos - Submarine Cable Map - Submarine Cable Map
Imagem: Submarine Cable Map

O UOL TABtambém explicou um pouco mais de perto como esses cabos funcionam:

cabo submarino - UOL TAB - UOL TAB
Imagem: UOL TAB

Só que embora essa gigantesca estrutura pareça à prova de um desligamento geral, é possível, sim, derrubar a internet localmente. Basta danificar esses cabos, voluntariamente ou não.

Há vários casos de sabotagem e de acidentes que "desligaram" ou desaceleraram a internet em alguns países:

  • Em 2005, uma falha num cabo perto da cidade de Karachi praticamente isolou as comunicações do Paquistão com o resto do planeta e prejudicou a conexão de internet para 10 milhões de usuários;
  • Em 2007, piratas roubaram 11 km de cabos que conectavam Tailândia, Hong Kong e Vietnã, desacelerando a internet deste último país (curiosidade extra e aleatória: sabia que o Vietnã é um dos países que melhor combateram a pandemia do novo coronavírus até aqui?);
  • Em 2013, mergulhadores cortaram um cabo submarino que ia da França até Cingapura num trecho que passava perto de Alexandria, no Egito. A velocidade da internet egípcia caiu 60%;
  • Terremotos e tsunamis também já danificaram cabos e derrubaram a internet em vários países nos últimos anos.

Uma outra maneira menos trabalhosa de desligar a internet localmente é por meio de intervenções governamentais. Isso já foi feito no Egito, em 2011. Durante a Primavera Árabe, o governo solicitou que provedores barrassem a internet para tentar conter a revolução popular.

Países como EUA e Reino Unido também têm leis que permitem esse tipo de controle em determinadas situações. Mas um bloqueio drástico vai ficando mais difícil com o passar do tempo, já que a maioria das novas instalações de infraestrutura, incluindo cabos submarinos e subterrâneos, tem sido implantada pela iniciativa privada, incluindo empresas como Google, Amazon, Facebook e Microsoft.

Ou seja, em tempos de cancelamento a todo vapor, a internet pode até desligar localmente por algum tempo, mas parar a máquina toda é praticamente impossível, Pito. Saludos, cabrón!

Fonte: Submarine Cable Map.

Tem alguma pergunta? Deixe nos comentários ou mande para nós pelo WhatsApp.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.