PUBLICIDADE
Topo

Guilherme Rambo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Bateria externa com ímã faz iPhone carregar outros acessórios, mas vale?

Battery Pack MagSafe da Apple - Divulgação/ Apple
Battery Pack MagSafe da Apple Imagem: Divulgação/ Apple
Conteúdo exclusivo para assinantes
Guilherme Rambo

Guilherme Rambo é programador desde os 12 anos. Especialista em engenharia reversa, é conhecido mundialmente por revelar os segredos da Apple antes mesmo dos anúncios da empresa, além de programar para as plataformas da empresa.

16/07/2021 04h00

No começo da semana, a Apple lançou sem muita cerimônia o novo Battery Pack MagSafe, compatível com todos os iPhones da linha 12. Trata-se de uma bateria externa que é conectada ao iPhone através dos ímãs do sistema MagSafe, assim como algumas capas e outros acessórios. Esse pack é capaz de carregar a bateria do iPhone durante seu uso, aumentando assim o tempo de uso do aparelho.

Penso que possa ser uma excelente pedida para quem optou pelo iPhone 12 mini, já que o pequeno aparelho possui uma bateria mais limitada, que às vezes sofre para durar até mesmo um dia inteiro.

Sobre os detalhes técnicos do novo produto, ele carrega o iPhone com uma potência de 5W no uso normal, mas é capaz de carregar o iPhone com uma potência de 15W quando conectado ao carregador. Dessa forma, o acessório serve também como carregador indutivo para o iPhone.

Mas existe também uma outra forma de utilizá-lo quando conectado a um carregador, que é plugando no iPhone, que por sua vez também fará o carregamento do acessório. Este cenário pode ser útil quando estiver usando o iPhone conectado a algum acessório que também o carrega, como no carro, por exemplo.

Com isso, estamos vendo pela primeira vez o recurso de carregamento reverso em algum produto da Apple.

Existiam rumores desde a linha 11 sobre a introdução do recurso, que já existe em outros smartphones. Geralmente os rumores focavam na possibilidade de carregar acessórios como o Apple Watch ou a caixinha dos AirPods na traseira do iPhone, mas por enquanto a Apple está utilizando a tecnologia somente para o novo Battery Pack.

As possibilidades dessa tecnologia nos produtos da Apple para o futuro são interessantes. Mesmo que seja utilizado somente nos casos em que o iPhone propriamente dito está carregando, o recurso poderia ser muito útil para reduzir a quantidade de carregadores que o usuário precisa ter consigo.

Na minha opinião, não é um problema o iPhone só poder carregar acessórios via carregamento reverso quando o smartphone estiver na tomada. O contrário, no entanto, traria mais problemas do que benefícios: o carregamento de acessórios utilizando a bateria do aparelho seria lenta, gastaria a bateria do iPhone e prejudicaria também sua vida útil.

Já a possibilidade do iPhone se comportar como um carregador por indução quando estiver carregando traz o benefício de eliminar a necessidade de pelo menos um carregador extra — muito útil em viagens, por exemplo.

A Apple tem diversas patentes que dão dicas das suas ideias para esse tipo de tecnologia no futuro. Numa delas, partes da carcaça do MacBook são transformadas em carregadores por indução. Em outra, um iPad é mostrado sendo usado como se fosse um carregador por indução, alimentando diversos acessórios ao mesmo tempo.

Quanto à viabilidade dessas tecnologias, vai depender dos engenheiros da Apple e da física. A empresa já se deu mal no passado, quando prometeu que lançaria o AirPower —capaz de carregar até três dispositivos em qualquer posição— mas no final acabou desistindo do projeto.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL