PUBLICIDADE

Topo

Homem-formiga? Fique minúsculo em Grounded; demo chega ao Xbox e Steam

Grounded - Divulgação
Grounded Imagem: Divulgação

Daniel Esdras

Do GameHall

19/06/2020 04h00

No último dia 16 de junho foi liberada a primeira demo do Grounded, jogo da Obsidian revelado em 2019 e que marca a estreia do estúdio sob o guarda-chuva da Microsoft. O título está sendo desenvolvido por uma pequena porção do estúdio, que tenta uma abordagem criativa e diferente para o gênero de Sobrevivência, muito forte no PC e que vem conquistando cada vez mais adeptos nos consoles em jogos como Day Z, Conan e Ark Survival.

A ambientação lembra muito o filme "Querida Encolhi as Crianças", um sucesso de 1989. Tal qual no filme, você é um garoto encolhido em um jardim e vai descobrir que ele não é tão inofensivo quanto parecia quando no tamanho normal. Pequenas aranhas aqui são monstros enormes. Formigas, joaninhas e uma simples chuva podem significar o seu fim.

Descubra por conta própria

Grounded 1 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

A demo permitiu jogar por meros 30 minutos, o que dá para no máximo arranhar a superfície do jogo. Me deram quatro opções de crianças para ser o meu personagem e após a escolha já fui direto para o meio do jardim, já encolhido. Segundo a descrição da demo, a história não está inclusa, então acho que teremos alguma cutscene para situar o que de fato aconteceu.

A primeira vista o universo do jogo é muito intrigante. Cada pedaço de grama funciona como uma árvore no cenário e no meio delas há todo um ecossistema para você se acostumar. A variedade de insetos que encontrei logo nos primeiros minutos impressionou. Há formigas passivas, que até te ajudam com algumas coisas. Há formigas agressivas que te atacam assim que te veem. Há joaninhas enormes e diversos insetos de todos os tamanhos. Por fim, há aranhas.

Se você tem algum grau de aracnofobia e por isso está receoso, pode ficar tranquilo. Há uma barra de acessibilidade que permite ir desconstruindo a imagem da aranha até que você fique confortável para encará-la no jogo.

Grounded 2 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Não há um tutorial que pega na sua mão, tudo é descoberto por conta própria, como nos principais jogos do gênero. É preciso aprender a conseguir água e comida depressa e ferramentas para se defender são essenciais para a sobrevivência nesse mundo hostil.

Pelo caminho você vai encontrar diversos materiais inusitados, como uma gota de suco que caiu de uma caixinha jogada no quintal. Uma bola de tênis pode servir de local perfeito para a sua base e cogumelos podem ser a comida que você precisa para sobreviver mais um dia.

Como há um ciclo de dia e noite, você deve criar uma base bem rápido para conseguir sobreviver aos perigos noturnos, que são ainda mais impiedosos que quando o sol está a pico. Infelizmente os 30 minutos não permitem ver o que acontece no dia seguinte, mas a primeira impressão é de que o jogo promete bastante.

Grounded joinha - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Algumas mecânicas chamaram a atenção...

Grounded 3 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Como o Grounded está diretamente ligado à construção e customização de uma base, o sistema de craft e de criação dos cômodos precisa ser bem executado. Esses dois sistemas são muito bem executados e responsivos aqui.

O sistema de construção lembra bastante o de Fallout 4, onde você pode ir alocando as paredes e portas de forma bem fácil. Já o craft é o de sempre, mas bem executado. A diferença aqui é que existe uma máquina no jardim - indicando que alguém já esteve no formato diminuto por ali, que permite pesquisar a fundo os elementos que você encontra, liberando mais receitas como resultado.

O progresso então é o de sempre. Construa um machado e você poderá derrubar pedaços de grama. Com eles você pode construir seu esconderijo e uma mesa que permite fazer ainda mais ferramentas para dominar o mundo ao seu redor.

A variedade de coisas para construir impressiona, principalmente se lembrarmos que é um título em acesso antecipado. Com uma adição constante de conteúdo e um pouco mais de polimento, pode ser um dos sucessos dentro do Gamepass.

A interação entre os insetos também chama a atenção e faz com que o mundo fique mais vivo. Ao andar pelo jardim, você verá um formigueiro em plena atividade, com formigas operárias e soldados fazendo seu papel pela colônia. As aranhas caçam outros insetos e é possível até ver alguns conflitos épicos entre elas e outros insetos, como as joaninhas. Há alguns bichinhos que ficam em folhas e há vermes e minhocas que ficam abaixo da terra. Só senti falta de alguns pássaros, que seriam gigantes como um dragão aqui, será que veremos isso no jogo final?

... outras são descartáveis

Grounded 4 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Há também muita coisa para se melhorar. O sistema de combate de Grounded pareceu bem bobinho. Os insetos possuem uma inteligência artificial bem simples de seguir e bater de forma previsível com um único golpe. A aranha por exemplo não tem armadilhas interessantes, e não consegui encontrar nenhum inseto que faça táticas de forma eficiente para te pegar. O único momento que me chamou a atenção no combate foi quando algumas moscas atacaram em bando e me obrigaram a correr.

Com as primeiras armas em mãos, o resultado também não convence. Parece que falta impacto em tudo relativo ao combate e que a progressão vai ser apenas para aumentar dano e resistência das armas, anulando a duração exagerada de alguns inimigos. De ponto positivo, nessa parte, fica a possibilidade de se defender no momento certo e lançar algumas armas, o que dá algumas camadas a mais ao sistema.

Grounded Rosas - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

A performance do jogo também não é nada empolgante no PC. O jogo apresenta gráficos bem estilizados e que não parecem tão pesados, mas mesmo assim roda mal em um computador de ponta nas qualidades mais altas. No Xbox há algumas quedas de quadros quando se abre o menu de craft, o que também não se justifica.

Há vários bugs para serem corrigidos, especialmente de colisão, mas tudo isso faz parte de um jogo em acesso antecipado e mais ainda em uma demo. Com uma equipe reduzida no projeto, resta saber qual será a velocidade de ação para resolver problemas e adicionar conteúdo.

Multiplayer promete

Grounded 5 - Daniel Esdras/GameHall - Daniel Esdras/GameHall
Imagem: Daniel Esdras/GameHall

Se jogar sozinho já foi divertido e deixou com gostinho de quero mais, o modo multiplayer cooperativo deve ser ainda mais legal. Com amigos amigos explorando todo o jardim e ajudando na construção da base, há a possibilidade de dezenas ou até centenas de horas de jogo.

Não deu para perceber como será a progressão do jogo com apenas 30 minutos e o mapa a primeira vista não parece grande, mas há muito potencial aqui. Conhecendo a criatividade da Obsidian e sua capacidade de criar bons conteúdos, a expectativa para o lançamento do jogo, no dia 28 de julho, é das melhores possíveis.

Você pode baixar e jogar a demo pelo Insider Xbox, tanto no PC quanto no console, e pelo Steam, na página do próprio jogo, até o dia 22 de junho.

Grounded Forte - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol