PUBLICIDADE

Topo

Como pro-players se cuidam durante a quarentena? Treinadores respondem

Lucas "Kaiszera" Pereira, técnico de Free Fire da RED Canids, durante as últimas rodadas da LBFF  - Cesar Galeão/Garena
Lucas "Kaiszera" Pereira, técnico de Free Fire da RED Canids, durante as últimas rodadas da LBFF Imagem: Cesar Galeão/Garena

Siouxsie Rigueiras

Colaboração para o START

05/04/2020 04h00

Com o impacto da pandemia do novo coronavírus, a comunidade se uniu para ajudar a causa, e cada vez mais as organizações de eSports têm se conscientizado com medidas para manter seus pro-players em segurança. Mas com alguns torneios suspensos, outros adiados e alguns mudando para o formato online, como manter o preparo psicológico e técnico em dia?

O START conversou com treinadores de equipes de Rainbow Six Siege, Counter Strike: Global Offensive, League of Legends e Free Fire para entender como manter o mindset competitivo e o foco nos torneios mesmo durante a quarentena.

Mantendo o foco

O time de Counter-Strike da paiN Gaming segue treinando para manter o foco - Saymon Sampaio/BBL
O time de Counter-Strike da paiN Gaming segue treinando para manter o foco
Imagem: Saymon Sampaio/BBL

Na gaming house da equipe de Free Fire da RED Canids, o foco é total e tudo segue seu fluxo. Segundo o treinador Lucas "Kaiszera" Pereira, permanece uma rotina normal no time: "os próprios jogadores estão muito concentrados no próximo split".

Já o time de League Of Legends da Prodigy Esports trabalha online com um ritmo de treinos não muito diferente do normal. Para Rodrigo "Kalec" Rodrigues, treinador da PRG, "depende muito da maturidade e gerenciamento dos próprios jogadores. [...] Nossa equipe está focada no nosso objetivo e entende que precisamos continuar trabalhando com disciplina".

Em uma das organizações mais tradicionais do cenário, a paiN Gaming, a lineup de CS:GO também permanece treinando. O motivo? Bruno "bruno "Ono, o treinador, explica: "Decidimos manter a rotina de treinos normalmente para estarmos 100% preparados".

Uma gaming house um pouco diferente

Três das jogadoras da Black Dragons estão juntas na gaming house em época de quarentena - Divulgação/Black Dragons
Três das jogadoras da Black Dragons estão juntas na gaming house em época de quarentena
Imagem: Divulgação/Black Dragons

Enquanto isso, alguns pro-players permanecem nas gaming houses. É o caso da Team One no Rainbow Six Siege, que não tem sentido o impacto da covid-19 e continua disputando a Pro League online. Matheus "Budega" Figueiredo, treinador do time, explica como manter o mindset dos profissionais: "Procuramos fazer atividades em conjunto aqui em casa para esquecer todos os problemas que estão ocorrendo pelo país, já que decidimos todos ficarmos juntos durante a quarentena".

No caso da Black Dragons, a própria organização conseguiu reunir três das pro-players do time feminino de CS:GO para ajudar no rendimento da equipe, que, junta, tem um desempenho melhor, assim como qualquer outro time. Segundo o treinador Ricardo "rik" Furquim, "de casa sempre fica mais difícil manter o foco", porém, algumas medidas foram tomadas para melhorar ainda mais o trabalho no dia-a-dia, tais como metas traçadas sem tornar o trabalho muito pesado.

SoloQ, Stream e saúde mental

Para Turtle, treinador da Vivo Keyd em LoL, partidas ranqueadas e streams ajudaram a equipe em período de isolamento - Riot Games/Divulgação
Para Turtle, treinador da Vivo Keyd em LoL, partidas ranqueadas e streams ajudaram a equipe em período de isolamento
Imagem: Riot Games/Divulgação
As atividades na Vivo Keyd foram pausadas pensando na saúde mental dos jogadores. De acordo com Gabriel "Turtle" Peixoto, treinador do time de League of Legends, a comissão técnica e jogadores estão focando bastante nas filas ranqueadas e stream, para não se estressar com a situação. Ainda, para o treinador, o foco agora é na saúde mental de todos.

"A gente parou de treinar por um tempo pros jogadores/comissão cuidarem da vida pessoal e ficarem no conforto de casa. [...] Melhor deixar estabilizar a situação pra gente voltar com os treinos e não ter algo externo atrapalhando nosso foco", diz Turtle.

O time deve voltar à ativa nesta semana, já que o CBLoL anunciou seu retorno no formato online para o dia 10.

Conscientização em primeiro lugar

Cuidados com a higiene e isolamento social podem salvar vidas - Divulgação/Riot Games
Cuidados com a higiene e isolamento social podem salvar vidas
Imagem: Divulgação/Riot Games

Um dos reflexos positivos desse momento de crise é a humanização e preocupação com o próximo.

Para Turtle, todo cuidado é necessário. "Além da saúde do seu corpo, cuide também da sua saúde mental que é tão importante quanto."

O treinador Lucas, da RED de Free Fire, faz seu apelo: "Somente a prudência e o bom senso já são suficientes para salvar milhares de vidas, fique em casa." Com o mesmo pensamento, Budega alerta para que todos "permaneçam em casa e sigam as orientações básicas."

Pensando no próximo, Kalec pensa que o privilégio deve ser aproveitado para um bem maior: "Acredito que nós que temos o privilégio de desempenhar nossas profissões de casa devemos fazê-lo por questão de responsabilidade."

Já o treinador rik pede para que todos fiquem em casa e acompanhem os jogos "Prometemos um belo show", finaliza.

SIGA O START NAS REDES SOCIAIS

Twitter: https://twitter.com/start_uol
Instagram: https://www.instagram.com/start_uol/
Facebook: https://www.facebook.com/startuol/
TikTok: http://vm.tiktok.com/Rqwe2g/
Twitch: https://www.twitch.tv/start_uol