Topo

PC


Apex Legends: novo jogo pode ameaçar a liderança do Fortnite?

Tyler Anderson

Da BBC Newsbeat

16/02/2019 17h04

O jogo de tiro em primeira pessoa "Apex Legends" alcançou a marca de mais de 2 milhões de jogadores simultâneos e mais de 25 milhões de downloads em duas semanas. Mas o sucesso inesperado terá força suficiente para destronar ou mesmo abalar a liderança do "Fortnite", que tem mais de 200 milhões de jogadores cadastrados?

"Apex Legends" tem uma narrativa semelhante ao líder de mercado, que atraiu 10 milhões de pessoas nas primeiras semanas e já chegou a ter 3,8 milhões jogando simultaneamente. No novo jogo, os gamers desembarcam em um território delimitado (uma ilha, por exemplo) e lutam entre si até restar apenas um (indivíduo ou time).

Ambos os jogos são grátis e giram em torno do conceito de Battle Royale - combate entre os jogadores -, mas têm diferenças significativas.

O "Apex Legends", da Electronic Arts, está disponível para PlayStation, Xbox e PC. Cada partida envolve até 60 jogadores, divididos em esquadrões de três jogadores. É possível escolher personagens com habilidades distintas, como portais de teletransporte e lançamento de granadas. A perspectiva é em primeira pessoa (só aparece o braço e o armamento).

Com abordagem menos realista e mais juvenil, "Fortnite", da Epic Games, tem um modo de todos contra todos e envolve também a construção de estruturas de defesa. A perspectiva é na terceira pessoa, quando é possível enxergar o personagem inteiro.

Não é preciso pagar para baixá-lo, e a empresa ganha dinheiro com a venda de itens customizados para o jogo e outros tipos de conteúdo para download (os chamados DLCs). A Epic Games não divulga o quanto lucra com o game, mas a agência "Bloomberg" estima que a companhia, com todos os seus produtos, valha hoje entre de US$ 5 bilhões (R$ 19 bilhões) e US$ 8 bilhões (R$ 31 bilhões).

O BBC Newsbeat falou com alguns especialistas em jogos americanos que jogaram tanto "Fortnite" quando "Apex Legends".

Javy Gwaltney, editor-associado da Game Informer, em Minnesota, Estados Unidos

Gwaltney considera "Apex Legends" um ótimo jogo, mas não acha que será tão bem-sucedido quanto as pessoas pensam.

"Não tem o potencial para esse nível de apelo, de uma forma que realmente não tem a ver com a mecânica do jogo em si. Eles têm que aprender, em um curto período de tempo, como dar aos jogadores razões para retornar repetidas vezes".

Para Gwaltney, isso significa fazer mais do que "simplesmente colocar peles e armas cosméticas no jogo". As peles (skins) são uma variedade de trajes que podem ser usados para personalizar aspectos do seu personagem e experiência. Podem ser comprados com a moeda do jogo V-Bucks.

Gwaltney, de 29 anos, acredita que a razão pela qual a "Apex Legends" tem se saído tão bem até agora é devido ao hype em torno do conceito de Battle Royale.

"O problema não é ''Apex Legends' não é tão bom quanto 'Fortnite'' - mas, em vez disso, o 'Fortnite' estava na hora certa e no lugar certo quando nada mais existia. Você não pode replicar esse tipo de sucesso fazendo um ótimo jogo ainda melhor."

Em comparação, Gwaltney afirma que "Apex Legends" supera "Fortnite". "O combate é fantástico. Movimento, tiroteio, som, tudo é simplesmente soberbo. O tiroteio em 'Fortnite' é ruim. É muito ruim."

Cade Onder, editor-chefe da GameZone

O jovem de 18 anos de Iowa, nos Estados Unidos, diz que o "Apex Legends" é uma experiência completamente diferente da Fortnite. "'Apex' tem 60 jogadores e você é forçado (a jogar em) esquadrões de três. Já o 'Fortnite' tem 100 jogadores e você pode jogar solo, em duplas ou em esquadrões de quatro. 'Apex' é em primeira pessoa, 'Fortnite' é em terceira pessoa".

Assim como Gwaltney, Onder acha que o jogo "Apex" leva vantagem, ao "se comunicar com jogadores sem fones de ouvido, transferir automaticamente anexos para novas armas que você escolhe e muito mais".

"Ele se livra de uma grande quantidade de lixo e conserta os problemas que atrapalham outros jogos de batalha. 'Apex' tem uma mecânica de tiro muito melhor, muito mais agradável".

"Se a 'Apex Legends' puder encontrar uma maneira de elevar o nível e manter o engajamento (do jogador), ela pode, no mínimo, competir de igual para igual com a 'Fortnite'."

Mas o que os gamers pensam sobre o Apex?

Josh, um YouTuber de Birmingham, Inglaterra, conhecido pelo apelido de Frenzee, afirma que o sucesso de "Apex" dependerá de roteiros sólidos e atualizações a serem feitas.

Jason Wyllie, 23 anos, um fã da Twitch na Escócia, diz que a Apex pode ser apreciada por amantes casuais e hardcore de tiro em primeira pessoa. "O jogo tem um alto teto de habilidades - mas um baixo nível de exigência dos iniciantes - o que significa que novos jogadores têm uma primeira experiência melhor do que no 'Fortnite'."

Mas Jason, também conhecido como Jaspers, acredita que a "Apex" pode não ser uma ameaça para a "Fortnite" por causa do forte apoio obtido pela última. "'Fortnite' é um jogo tão único que sempre terá um grupo principal de jogadores e atende à geração mais jovem, bem como às gerações mais antigas."

No entanto, quando pediu para escolher entre os dois, "Apex Legends" levou a melhor. "A grande atração para o 'Fortnite' é o jogo em equipe, habilidade individual e habilidade com armas"

"'Fortnite' tem uma habilidade extra de construção, algo de que eu não sou fã. Prefiro tiroteio, onde seu objetivo é vencer a luta."

Filippi Araujo, do site "Apex Legends Brasil", afirma que o principal diferencial do novo jogo é a possibilidade de escolher personagens com habilidades distintas, o que amplia muito a gama de estratégias a serem adotadas.

O jogo de tiro em primeira pessoa "Apex Legends" alcançou a marca de mais de 2 milhões de jogadores simultâneos e mais de 25 milhões de downloads em duas semanas. Mas o sucesso inesperado terá força suficiente para destronar ou mesmo abalar a liderança do "Fortnite", que tem mais de 200 milhões de jogadores cadastrados?

Mais PC