PUBLICIDADE

Topo

PC


Homens que jogam videogame têm menos vontade de fazer sexo, diz estudo

Reprodução/Lifehacker/Shutterstock
Imagem: Reprodução/Lifehacker/Shutterstock

Do UOL, em São Paulo

21/06/2017 10h01

Um estudo conduzido por cientistas italianos e publicado no Journal of Sexual Medicine indica que homens que jogam muito videogame têm menos vontade de fazer sexo do que não-jogadores.

Por outro lado, jogadores tem menos chance de sofrer com ejaculação precoce em relação ao resto da população masculina.

A pesquisa foi feita com base em dois questionários voltados para o diagnóstico de ejaculação precoce (PEDT) e o Index Internacional de Função Erétil (IIEF-15). Entre 18 de junho e 31 de julho de 2014, 599 homens italianos responderam às perguntas, com 396 deles tendo algum tipo de atividade sexual nas 4 semanas anteriores.

Destes, 287 se definiram como "gamers", jogando em média ao menos 1 hora de jogos eletrônicos por dia.

Para os pesquisadores, a diminuição na libido pode estar associado ao fato de que jogar videogame por longos períodos de tempos libera uma quantidade constante de dopamina no organismo, que é o mesmo hormônio ligado ao prazer sexual.

"Isto pode causar tolerância no reflexo ejaculatório e um interesse menor em coito", dizem os especialistas.

"Acredito que videogames possam ser parecidos com exercícios físicos neste sentido: uso ocasional pode ter efeitos positivos, mas quando algum limiar entre 'uso ocasional' e 'abuso crônico' é cruzado, problemas podem acontecer", explicou o pesquisador-chefe Andrea Sansone ao blog Broadly.

Ainda assim, Sansone diz que é preciso de mais pesquisas e conclusões para definir concretamente se jogar videogame em excesso pode afetar a saúde sexual masculina. "Sendo um jogador assíduo minha vida inteira, eu certamente espero que não seja o caso!", disse.