PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Streaming já tem mais ibope que SBT, Band e RedeTV somados

Serviços como Disney+ conquistaram o coração, os olhos e o bolso dos telespectadores - Chesnot/Getty Images
Serviços como Disney+ conquistaram o coração, os olhos e o bolso dos telespectadores Imagem: Chesnot/Getty Images
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

10/04/2022 00h09

Embora tenha perdido o fôlego de crescimento de assinantes que mostrou desde 2015, o streaming é definitivamente o divisor de águas entre o "velho" e o "novo" entretenimento.

Dados obtidos por esta coluna, referentes ao ibope do país em março, mostram que o consumo de serviços de streaming pelos brasileiros já supera a audiência de canais abertos como SBT, Band e RedeTV somados.

Força em números

Em março, nas 24 horas do dia, o streaming marcou 6,3 pontos de ibope e 16,4% de "share" (ou seja, mais de 16 em cada 100 TVs ligadas no país consumindo esses serviços dia e noite).

A soma de SBT, Band e RedeTV rendeu 5,3 pontos e 13,9% de share. O streaming também supera a vice-líder Record (4,4 pontos) e toda a TV paga (também 4,4 pontos).

Líder ainda é líder

Como esta coluna publicou com exclusividade em 2020, naquele ano essa nova forma de entretenimento conquistou o 2º lugar isolado na preferência dos telespectadores brasileiros, ficando só atrás da Globo (13,3 pontos e 34,2% de "share")

Ou seja, mesmo com todas as mudanças da mídia nos últimos anos, e novos concorrentes disputando a atenção das pessoas, quase 35 em cada 100 TVs do país continuam ligadas 24h por dia na Globo.

Na medição descrita neste texto, cada ponto de ibope equivale a cerca de 260 mil domicílios, cada um tendo em média 2,8 moradores.

Os dados foram mensurados pela Kantar Media, mas obtidos pela coluna junto a terceiros. A Kantar não pode divulgar esses dados à imprensa, só aos seus clientes.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops