PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Kantar revelará ibope de serviços de streaming no Brasil até abril

Audiência da Netflix no Brasil e demais serviços será conhecida  - Getty Images
Audiência da Netflix no Brasil e demais serviços será conhecida Imagem: Getty Images
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

07/12/2021 00h27

Após um ano de longa espera, finalmente a Kantar Ibope tem uma data para começar a divulgar com mais detalhes a audiência dos principais e maiores serviços de streaming e de vídeo no Brasil: será entre o fim de março e o começo de abril de 2022.

No Reino Unido, porém, essa divulgação já começou (lembrando a todos que a origem da Kantar é britânica).

Além das emissoras de TV abertas e pagas, e rádio eventualmente, no Brasil a Kantar Media hoje também já mede o consumo de streaming de um forma geral.

Por exemplo, já sabemos há tempos que, depois da TV Globo (que é sintonizada por uma em cada 3 TVs no país 24 horas por dia), o maior consumo do brasileiro é dos serviços de streaming.

São quase 2 em cada 10 TVs ligadas 24 horas por dia, ou 18,3% de "share" que ficam devorando seriados e filmes (esses são dados consolidados da Kantar Ibope, que a coluna teve acesso por terceiros porque a Kantar não pode divulgá-los à imprensa).

Em terceiro lugar no ranking de consumo audiovisual no país estão TODOS os canais da TV paga. Em quarto lugar, a Record. Em quinto, o SBT. Em sexto, a Band.

Pois bem...

No máximo em abril, segundo a Kantar, esses 20% de streaming e vídeo poderão ser detalhados e todos saberão quais são os serviços preferidos dos brasileiros.

Se você já saiu falando que "claro que é a Netflix" está enganado. A coluna apurou como está o ranking atualmente.

"Em março de 2021, anunciamos a chegada no Brasil da medição conjunta, ou 'crossmedia', que envolve TV (aberta e paga) que é feita via (o tal aparelho) 'people meter', bem como o consumo de vídeo 'online', realizado por meio do Focal Meter", disse a Kantar em nota à coluna.

"Até o primeiro trimestre de 2022, esta solução estará disponível no mercado. Nosso objetivo é medir o consumo de vídeo como um todo, e não apenas TVs. Para isso, seguimos trabalhando para identificarmos todas as audiências e visualizações, independentemente da tela e do formato consumido."

Calma lá...

Como está implícito na nota acima, da Kantar, a empresa não vai passar a medir indiscriminadamente o consumo de serviços de vídeo / streaming.

Ela fará isso de maneira consensual: ou seja, só serão medidos serviços que autorizarem essa medição.

Isso significa que, ao menos num primeiro momento, por exemplo, dificilmente saberemos o consumo de plataformas eróticas como XVideos ou PornHub no Brasil. Ou de serviços menores.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops