PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Para salvar grade, SBT negocia mais séries e até a volta de Chaves

"Chaves", quem diria, pode voltar à grade do SBT; torcida é grande -
"Chaves", quem diria, pode voltar à grade do SBT; torcida é grande
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

14/02/2021 17h46

Em má situação no ibope, perdendo cada vez mais para a rival Record, com pouco dinheiro em caixa (pudera, raspou o tacho na compra da Libertadores) o SBT estuda uma forma econômica de reverter toda essa situação e incrementar a sua grade de programação.

A estratégia escolhida , segundo esta coluna apurou, é a compra de seriados que fizeram história na TV de Silvio Santos.

A emissora já anunciou a recompra de "Eu, a Patroa e as Crianças", que pode ser exibido nas tardes como forma de "turbinar" o "Fofocalizando".

Além dessa, "Um Maluco no Pedaço", "Visões da Raven", "A Casa da Raven" e "Cory na Casa Branca" também podem engrossar o pacote de seriados cômicos —que agradam o perfil do público do SBT.

Pipipipipipipi

No entanto, nos bastidores não se fala em outra coisa: que emissários de Silvio estão negociando algo muito mais valioso para a grade: "Chaves" e "Chapolim".

Os seriados deixaram a grade por problemas contratuais no ano passado, mas o SBT estaria agora negociando diretamente com a família de Roberto Gómes Bolaños (1929-2014).

Ainda falta entender, no entanto, como ficará o terceiro interessado nessa negociação, a mexicana Televisa.

Uma coisa. porém, é certa: se sair mesmo o acordo do SBT com a família Bolaños, ele não será mais pelo valor quase irrisório que SBT e Televisa pagavam pelos episódios.

De qualquer forma seria uma boa estratégia para o SBT enquanto a maioria das produções e programas continuam sendo reprisados.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops