PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

Ibope: Pandemia faz GloboNews ter melhor ano de sua história

Aline Midlej, âncora da GloboNews - Reprodução / Internet
Aline Midlej, âncora da GloboNews Imagem: Reprodução / Internet
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

Colunista do UOL

04/12/2020 00h09

Dezembro ainda não acabou mas a GloboNews já festeja o melhor ano no ibope em mais de 25 de vida.

A emissora noticiosa é líder isolada de audiência na TV paga sintonizada na Grande São Paulo, a principal praça para o mercado publicitário.

A GNews está na vice-liderança em território nacional na TV por assinatura, só atrás de outro "colega" de Grupo Globo —o canal de reprises Viva (veja os 10 primeiros do ranking ao final do texto).

Os dados foram apurados pela empresa Kantar Ibope Media e abarcam do dia 1º de janeiro a 1º de dezembro.

Eles foram obtidos por esta coluna junto a fontes nas emissoras, já que a Kantar não pode (contratualmente) divulgar esses estudos à mídia.

Na média 24 horas em São Paulo a GloboNews fechou com 0,713 ponto de ibope. Pode parecer pouco, mas é um público cobiçado por boa parte dos anunciantes.

Sim, a TV paga está perdendo público nos últimos 6 anos. Perdeu 50 mil assinantes somente entre setembro e outubro, e tem perdido espaço para os novos queridinhos do pedaço —os serviços de streaming— mas ainda é muito valiosa para o mercado da publicidade.

Cada ponto na medição da TV paga na Grande São Paulo equivale a cerca de 28 mil domicílios (cada um com cerca de 3 telespectadores, em média).

Na medição nacional a GloboNews teve em média mais de 110 mil telespectadores por minuto. O Viva teve 139 mil.

2020: terrível para saúde, bom para jornalismo

O interesse do público na GloboNews --e no Jornalismo em geral-- obviamente de deveu ao terrível ano para a saúde pública mundial: a pandemia de coronavírus.

A vantagem da GloboNews sobre a CNN Brasil ainda é grande em termos de público na TV por assinatura, mas lembremos que a última tem apenas nove meses.

Se a CNN não pode se gabar (ainda) de audiência na TV, ela o pode do ponto de vista de conteúdo e comercial: a jovem emissora teve um grande ano também.

Como esta coluna antecipou em outubro, a CNN não apenas já se tornou a vice-líder no segmento de notícia, como se consolidou como um sucesso comercial.

Além disso ela está avançando em setores que a GloboNews até agora ignorou, como o rádio e as parcerias com outros veículos.

Veja o top 10 da TV paga (pontos) em SP e no Brasil (nº de telespectadores)

Em São Paulo

1 - GloboNews - 0,713

2 - Viva - 0,694

3 - Cartoon - 0,472

4 - Home & Health - 0,430

5 - Gloob - 0,429

6 - Discovery Kids - 0,409

7 - AXN - 0,402

8 - Megapix - 0,394

9 - Discovery Channel - 0,393

10 - Universal TV - 0,386

No Brasil

1 - Viva - 138.346

2 - GloboNews - 114.503

3 - Discovery Kids - 102.089

4 - Cartoon Network - 102.051

5 - Discovery Channel - 95.709

6 - Universal TV - 81.393

7 - Megapix - 78.060

8 - SporTV - 74.414

9 - AXN - 74.308

10 - Home & Health - 72.435

Fonte: Dados consolidados Kantar Ibope; de 1º de janeiro a 1º de dezembro de 2020

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL