PUBLICIDADE
Topo

Virada Cultural está mantida mesmo com insegurança da 'cracolândia'

Emicida na Virada Cultural, em São Paulo, em 2019 - Danilo M. Yoshioka/Futura Press/Estadão Conteúdo
Emicida na Virada Cultural, em São Paulo, em 2019 Imagem: Danilo M. Yoshioka/Futura Press/Estadão Conteúdo

De Splash, em São Paulo

17/05/2022 10h04

A Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de São Paulo confirma a Splash que a Virada Cultural 2022, marcada para acontecer nos dias 28 e 29 de maio, será mantida, mesmo com a situação de insegurança da região da cracolândia.

De acordo com a assessoria de comunicação, a programação oficial será disponibilizada em breve. Ainda não se sabe se haverá reforço em esquemas de segurança ou orientações para a população que frequentar o evento.

A edição deste ano da Virada Cultural volta ao presencial após acontecer em formato online no ano passado. O tradicional evento deverá promover a descentralização e colocar a periferia sobre os palcos, e vai ocorrer em oito regiões, espalhadas pelas zonas norte, sul, leste e oeste da cidade. Além disso, estará também na região que engloba o Vale do Anhangabaú e seu entorno, no centro.

Na última quarta-feira (11), uma ação retirou os ocupantes da Praça Princesa Isabel. Desde então, os pontos de vendas de drogas se espalharam por ruas próximas, e o deslocamento de dependentes químicos em situação de rua tornou-se constante pelas ruas do centro

"Não houve uma ação para acabar com o tráfico de drogas. Houve só uma mudança de CEP da 'cracolândia'. Os usuários de drogas saíram de um ponto turístico da cidade e foram varridos para debaixo do tapete", disse o produtor musical Paulo Cezar, 61, ao UOL.

Nas redes sociais, alguns demonstram medo e preocupação com a chegada da Virada Cultural em meio a uma situação instável de segurança.