PUBLICIDADE
Topo

José Loreto sobre viver Casagrande no cinema: 'É o filme da minha vida'

José Loreto via Instagram - Reprodução
José Loreto via Instagram Imagem: Reprodução

Colaboração para Splash, em São Paulo

17/05/2021 14h55

José Loreto sentiu o impacto da história de Walter Casagrande ao ler sua biografia. A superação do ex-jogador, que era dependente químico, chamou tanta atenção de Loreto, que o ator propôs um filme ao comentarista.

Casagrande recusou, dizendo que ainda era difícil ler as páginas da biografia, imagina ver sua vida contada nas telas do cinema. Um ano depois, ele mudou de ideia e Loreto iniciou a idealização do filme e a preparação para interpretar o atleta.

"Fui para Curitiba vê-lo comentar jogo do Brasil no estádio. Fui na clínica de reabilitação com o Casão, no quarto onde ele ficou, conversei com psicólogos, terapeutas, almocei com pessoas que estavam em reabilitação. O vi dar depoimento para ajudar outras pessoas e sair completamente emocionado", conta o ator em entrevista ao jornal O Globo.

"Pegava a ponte aérea só para tomar um café e ouvi-lo falar sobre tudo. Só não fui na terapia porque não podia. É um professorzão. Esse é o filme da minha vida, de uma importância nacional grandiosa. Todo mundo tem alguém na família ou conhece um dependente químico. É aquele assunto velado que ninguém fala no Natal. E acho que, quando a gente fala, desmistifica, trata como doença e tira o preconceito", declarou.

O roteiro para o filme de Casagrande está em fase de elaboração. Mas, antes desse projeto, Loreto vai interpretar Sidney Magal no longa "Meu sangue ferve por você", previsto para ser rodado quando toda a equipe for vacinada. O ator conta que interpretar Magal o ajudou a se tornar um homem mais sensível.

"É encorajador ver um homem seguro de si com quadril solto, fazendo trejeitos e performances. Estou azeitando o meu quadril e a dança tem afetado o meu emocional. Jogo a perna para o alto, é uma catarse que me torna mais sensível. Tenho me permitido ser mais feminino. Hoje, tenho saia, uso Melissa e isso me deixa potente e não acuado."

Aos poucos, o ator vem se especializando em papéis biográficos. Ele já viveu José Aldo no filme "Mais Forte que o Mundo", que virou minissérie indicada ao Emmy Internacional.

"Procuro conversar com a família, com amigos mais próximos. Porque tem coisas que o biografado não tem coragem de falar. E esse olhar é precioso para mim. Vou montando uma colcha de retalhos", explica Loreto.

Ele falou também sobre a época do boato de que teria traído Débora Nascimento com Marina Ruy Barbosa.

"Aquilo foi uma grande especulação e um grande julgamento sem ninguém saber de nada. Expliquei que não tinha acontecido nada entre mim e Marina. Pedi desculpas a Débora por problemas pessoais que estávamos vivendo (o ator fez um post em que pedia perdão à mulher e a filha) e, aí, especularam tanta coisa... Não quis ficar desmentindo. Foi uma dor muito grande. Há coisas que toda família passa que precisam ser resolvidas entre quatro paredes. Mas aquilo virou uma novela. Pensei: 'Vou me recuperar com o meu trabalho, tenho muita coisa para fazer, não vou ficar desmentindo fofoca'. Passa, e a gente amadurece. Me fez perceber até que ponto é importante me preocupar com o que os outros falam e levar a culpa de algo que você não fez."

José Loreto e Débora Nascimento se separaram em 2019. Recentemente os dois posaram juntos para o aniversário da filha Bella, que completou 3 anos.

O ator de 36 anos já recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19. Ele faz parte do grupo prioritário por ter diabetes tipo 1.