PUBLICIDADE
Topo

João Gordo critica apoiadores de Bolsonaro: 'Cúmplice de genocídio'

João Gordo detona Bolsonaro - Reprodução/Instagram
João Gordo detona Bolsonaro Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para o Splash, em São Paulo

23/03/2021 17h50

João Gordo detonou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus eleitores na tarde de hoje, durante uma entrevista para o Programa Clube do Vinil, no YouTube.

Indignado com a situação atual do país, o apresentador denominou Bolsonaro como genocida e fascista, além de citar o negacionismo e as vítimas da pandemia de covid-19.

O cantor foi questionado sobre a melhor forma de lidar com os conservadores no meio do rock e punk e então, ele foi direto: "Não tem relação com fascista, velho". As declarações de João Gordo o colocaram entre os assuntos mais comentados do Twitter.

"O cara apoia o Bolsonaro, sabe de tudo de errado, toda a 'filhadaputagem', que o cara é mau-caráter. Quem está apoiando Bolsonaro nesse momento, tem as mãozinhas [sujas] de sangue de 300 mil pessoas que morreram. É cúmplice de genocídio", disse.

"O mundo inteiro está vendo isso aí, não sou eu que sou louco", continuou. "[Precisamos de] antifascismo e antirracismo acima de tudo. Só desse jeito vamos transformar esse país em um país de gente decente, por enquanto é um país de pilantra, de safado (?) com 3 mil mortes por dia, cara. É o apocalipse. Quem é do rock, não é fascista e não tem esse pensamento idiota, vamos se juntar", completou.

Assista à entrevista completa a partir de 1h10min.