PUBLICIDADE
Topo

O que Bobby, do 'Queer Eye', acha de objetos que toda casa brasileira tem?

Bobby Berk, o designer de 'Queer Eye' que amamos
Bobby Berk, o designer de 'Queer Eye' que amamos
Luke Fontan/Cortesia

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

24/09/2020 04h00

Se você já viu "Queer Eye", provavelmente já se impressionou com Bobby Berk, o designer de interiores que brilha na série ajudando pessoas sem estilo a terem um lugar aconchegante para chamar de lar. E, como se tudo isso não bastasse, segura mais esta: ele já pode ser chamado de "Fab 5 brasileiro".

Calma, Brasil! Ele é americano mesmo e não tem parentes por aqui.

Continua depois da publicidade

Acontece que o Bobby, que cresceu em uma cidade ultraconservadora do Missouri e, vítima de homofobia, chegou a sair de casa e viver em um carro (que história!), tem curtido demais interagir com os brasileiros, estes seres que dominam as redes sociais. E até aprendeu palavras em nosso idioma.

Ano passado comecei a notar uma grande base de fãs no Brasil. Tento falar português porque quero mostrar a vocês todo o amor que vocês demonstram por mim. Descobri que os brasileiros são muito apaixonados e emotivos, no melhor sentido. É uma cultura muito rica e divertida.
Bobby, "brasileirinho"

O Bobby, aliás, fez questão de dizer pra gente que admira a arquitetura de Oscar Niemeyer e a forma como a capital Brasília foi projetada. Embora ele não goste muito das decisões políticas que vêm sendo tomadas ultimamente por lá.

Esplanada dos Ministérios e Congresso Nacional, em Brasília - Pedro Ladeira - 4.dez.2016/Folhapress - Pedro Ladeira - 4.dez.2016/Folhapress
Imagem: Pedro Ladeira - 4.dez.2016/Folhapress
Continua depois da publicidade

Nosso ídolo do "Queer Eye" jamais veio ao Brasil, mas planeja férias por aqui para conhecer várias cidades, além de experimentar a gastronomia e todas as nossas riquezas culturais. Chama Splash que nós te levamos pro rolê, Bobby!

Já que estamos no meio de uma pandemia e ele não pode vir, decidimos levar um pouquinho de Brasil até ele. Mostramos ao Bobby objetos brasileiríssimos, aqueles que todo lar tem, para descobrir o que o designer consagrado pensa de cada um deles.

Por exemplo, filtro de barro

Filtro de barro - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Esse filtro me lembra um que uma empresa lançou aqui nos EUA. Aposto que tiraram a ideia dele. Pessoalmente, não sou um grande fã dessa cor. Gosto de coisas mais neutras na minha casa. Mas adoro a ideia. E é muito melhor que os filtros de plástico.

Continua depois da publicidade

Jarra de abacaxi

Jarra de abacaxi - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Sabia que na cultura havaiana abacaxi significa bem-vindo? Muitos objetos têm esse formato para passar essa ideia. Não sou fã de cores brilhantes, mas sei que no Brasil são populares. Eu preferiria que fosse de uma cor só. Mas é um item único. Gosto de itens únicos.

Puxa-saco

Puxa-saco - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Sacos plásticos não entram na minha casa, então nunca teria um desse. Espero que um dia os sacos plásticos sejam proibidos em todos os lugares do mundo. Esse design é tipo 'uau'. Bem, não é pra mim [risos].

Capas de crochê para eletrodomésticos (e qualquer outra coisa)

Capas de croché - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução
Continua depois da publicidade

Essas coisas parecem muito com coisas que nossas avós têm nas casas americanas, e parece que no Brasil também. Mas eu não usaria. Definitivamente, não é para mim.

Copo americano (em Belo Horizonte é "copo Lagoinha")

Copo americano - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Eu adorei. Gosto muito dessa combinação de linhas horizontais e verticais. Com certeza eu teria um desses na minha casa.

A sala de estar da casa do repórter (desculpe, leitor, não resisti). O que dá para melhorar?

Sala de estar da casa de Leonardo Rodrigues - Leonardo Rodrigues/UOL - Leonardo Rodrigues/UOL
Imagem: Leonardo Rodrigues/UOL

Amei o pôster dos Beatles. Não acho que dê para melhorar. Está ótima. Amo que você tenha plantas na sala e uma janela grande. O sofá também parece confortável. E está bem organizado. Gosto que tudo seja cinza, as paredes, o chão e que você também tenha usado cores fortes, como na mesa lateral.

Continua depois da publicidade

Venci oficialmente na vida. Bobby Berk elogiou minha sala!

Mas Bobby, os fãs PRECISAM saber: o 'Queer Eye' já rodou temporada no Japão. Quando chegará a hora do Brasil?

Eu adoraria gravar uma temporada no Brasil. Infelizmente, essas decisões não dependem de nós. Mas eu adoraria que a Netflix nos mandasse para o Brasil. Já tem uns anos que venho pedindo isso.

Uau! Essa é uma ótima notícia! Falando nisso, soubemos que a Netflix estava interessada em fazer um 'Queer Eye' brasileiro, com apresentadores locais. Você sabe mais sobre isso? O que acha da ideia?

Eu soube pela imprensa. Não ouvimos isso da Netflix, mas acho que é verdade. Mas, pelo que li, a produção foi adiada devido à covid. A verdade é que eu não sei como me sentiria vendo novos apresentadores.

Continua depois da publicidade

Alguém consegue imaginar um Bobby ou um Jonathan Van Ness brasileiro?

É difícil fazer uma temporada longa no Brasil, porque a produção internacional é cara. Mas se uma produtora local está interessada, significa que pode acontecer. Fiquei feliz com a notícia, e triste ao mesmo tempo. Porque significa que não iremos mais gravar no Brasil. Mas quem sabe...

Já podemos adiantar que a torcida é grande por aqui! Please come to Brazil!