PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mr. Edição expor mentiras no jogo é bom, mas precisa fazer isso com todos

BBB 21: Um "flashback" lembrou que Arthur prometeu uma coisa para Juliette e fez outra, oposta, um dia depois - Reprodução/Globoplay
BBB 21: Um "flashback" lembrou que Arthur prometeu uma coisa para Juliette e fez outra, oposta, um dia depois Imagem: Reprodução/Globoplay
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

07/03/2021 14h06

O público festejou na noite de sábado (06) a forma como Mr. Edição expôs uma mentira de Arthur no "BBB 21". Para fazer isso, o programa usou um recurso elementar: resgatou um vídeo antigo do participante, que deixou claro que ele disse uma coisa e fez outra.

Após ser indicada para o monstro, Juliette reclamou que Arthur havia prometido a ela que não indicaria para o castigo ninguém que estivesse no quarto "vip". Foi, então, que Mr. Edição resgatou a imagem desta conversa, que comprovou a afirmação de Juliette e deixou claro que Arthur não agiu como havia dito que faria.

Este tipo de recurso tem um efeito muito forte, seja por confirmar a afirmação de um participante (no caso, Juliette), seja por expor que alguém está agindo de forma contraditória ou mentirosa (neste caso, Arthur).

O problema que é Mr. Edição tem recorrido a flashbacks de forma muito seletiva, em poucas situações. Neste sábado mesmo, o recurso poderia ter sido utilizado quando Carla disse a Juliette que não se lembrava de algo que a participante havia dito. "Você tá com um problema de memória", disse Juliette - um flashback rápido poderia mostrar quem tinha razão na conversa.

Na primeira fase do programa, várias das histórias criadas ou inventadas por Karol Conká poderiam ter sido "desmascaradas" por Mr. Edição com a ajuda de flashbacks, o que não aconteceu. O mesmo se pode dizer sobre a primeira festa, que gerou vários desentendimentos envolvendo Lucas, que foram muito citados, mas nunca mostrados em detalhe.

Uma rara situação deste tipo foi vista em 20 de fevereiro, num momento em que Gilberto se viu enredado numa intriga sobre votos. O recurso do "flashback" foi usado para mostrar que Arthur (novamente ele) e Karol distorceram falas de Gil.

O recurso, enfim, poderia ser usado com maior frequência e de forma generalizada, para expor qualquer participante.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL