PUBLICIDADE
Topo

Surto de coronavírus: cruzeiros intensificam ações de segurança a bordo

Empresas do setor de cruzeiros estão com medidas para evitar o surto de coronavírus a bordo - iStock
Empresas do setor de cruzeiros estão com medidas para evitar o surto de coronavírus a bordo Imagem: iStock

Do UOL

04/02/2020 11h05

Em meio à divulgação do coronavírus como emergência de saúde global feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o conselho da CLIA (Cruise Lines International Association), entidade que regula o mercado de cruzeiros no mundo, divulgou, na sexta passada (31), um comunicado oficial com as medidas que o setor está tomando para manter as viagens seguras aos tripulantes e passageiros.

A CLIA declarou que, até o momento, não houve casos confirmados de coronavírus a bordo de um navio de cruzeiro.

O caso do navio Costa Smeralda, que atracou no porto de italiano de Civitavecchia na última semana, teve as suspeitas de coronavírus de um casal chinês descartadas. Eles foram mantidos em isolamento e, em seguida, diagnosticados como quadros de gripe comum.

Deck de navio, cruzeiro - iStock - iStock
Imagem: iStock

Entre os procedimentos de segurança adotados pelas empresas de cruzeiros está suspensão da movimentação de tripulantes da China continental. Assim sendo, também está proibido o embarque de qualquer indivíduo, seja passageiro ou tripulante, que tenha viajado para o local nos 14 dias anteriores.

Outra medida de segurança adotada pelos membros da CLIA é realizar triagem com leituras de temperatura sem toque em hóspedes e tripulantes que viajaram recentemente para áreas afetadas pelo coronavírus. Os protocolos de triagem permitem decidir, caso a caso, se um hóspede ou tripulante será impedido de embarcar.

Possíveis mudanças de itinerários também estão inclusas como forma de precaução.

A CLIA recomenta aos passageiros de cruzeiros que consultem as companhias através de seus sites para serem informados sobre as orientações mais recentes disponíveis.

MSC Splendida - iStock - iStock
Navio MSC Splendida
Imagem: iStock

"As companhias de cruzeiros tomam precauções para realizar a triagem passiva e ativa dos passageiros e da tripulação quanto a doenças antes do embarque, quando as circunstâncias exigem. Além disso, os membros da CLIA implementam medidas de prevenção e resposta a surtos e seus navios devem estar equipados com instalações médicas e profissionais de bordo e da costa disponíveis 24 horas por dia para fornecer atendimento médico inicial e impedir a transmissão de doenças", cita o comunicado.

A CLIA informa que a política de reembolso de viagens compradas anteriormente ao surto de coronavírus varia e deve ser tratado diretamente com as empresas.

Coronavírus liga alerta pelo mundo

Ações da MSC

Navio MSC Fantasia - iStock - iStock
Imagem: iStock

A empresa MSC Cruzeiros anunciou, na última quinta-feira (30), as medidas preventivas que está tomando para combater o surto de coronavírus a bordo da frota de seus navios. As ações começaram a ser aplicadas no dia 24 de janeiro.

Hóspedes de todas as nacionalidades respondem a um questionário antes do embarque para garantir que nenhum tripulante tenha viajado a partir da China continental ou visitado o local no período de 30 dias. Se alguém estiver dentro destas condições, não embarcará.

Todos aqueles que entrarem nos navios da companhia, em qualquer parte do mundo, passarão por um escaneamento térmico sem toque. Constatando febre de 38ºC ou mais, sintomas de calafrios, tosse ou dificuldade de respirar, o embarque será vetado.

Os hóspedes que apresentarem febre depois do embarque serão isolados em suas cabines, incluindo os acompanhantes que estiverem na mesma cabine, membros da família e qualquer tripulante que possa ter servido esse hóspede.

A MSC divulgou que a o processo de higienização de todos os navios da frota foram intensificados e a ações de segurança estão sendo feitas em parceria com autoridades de saúde internacionais.