PUBLICIDADE
Topo

Férias

As transformações no turismo e inspirações para a retomada das viagens

Como fazer uma mala de bordo com 10 kg para não pagar o despacho de bagagem

Mala de 10 quilos é ideal para viajar leve e mais barato. Saiba como organizar a sua - Getty Images
Mala de 10 quilos é ideal para viajar leve e mais barato. Saiba como organizar a sua Imagem: Getty Images

Priscila Carvalho

Colaboração para Nossa

06/01/2022 04h00

Seja por uma semana ou por um mês, a mala de 10 quilos já virou item essencial na hora de organizar as roupas para uma viagem, por causa das restrições das companhias aéreas e altos preços para despachar uma bagagem.

Muitos viajantes procuram montá-la de forma compacta e que caiba todos os itens, mas não é todo mundo que consegue essa proeza.

Por isso, Nossa preparou um guia completo para tirar todas as dúvidas do viajante sobre a mala ideal, incluindo as de rodinha e também as no estilo mochilão. Veja que é possível organizar algo prático e não correr o risco de pagar excesso de bagagem na hora do embarque.

O que é permitido ou não levar na mala de mão

A franquia de bagagem de mão gratuita é de, no máximo, 10 quilos. E por medidas de segurança, não é possível levar itens que coloquem o passageiro e a tripulação em risco.

Entre os principais estão objetos cortantes, produtos inflamáveis, explosivos e outros artigos classificados como perigosos. É possível conferir a lista completa.

Fique atento à quantidade de líquidos e objetos cortantes na hora de fazer sua mala de mão - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Fique atento à quantidade de líquidos e objetos cortantes na hora de fazer sua mala de mão
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Vale lembrar que as regras diferem para trechos nacionais e internacionais. Para consultar o que é permitido levar na mala dentro da cabine, é necessário entrar no site da ANAC (Agência Nacional de Aviação) e verificar as regras para os destinos.

Em voos domésticos, por exemplo, aerossóis e atomizadores de uso médico e pessoal (bombinhas para asma) podem ser levados na bagagem de mão, desde que não exceda a quantidade de quatro frascos por pessoas e que o conteúdo em cada frasco seja inferior a 300 ml ou 300 gramas. Veja a lista. Também é possível checar no site das companhias aéreas nacionais.

Em viagens para o exterior, as recomendações podem ser feitas pelas próprias empresas aéreas e mudam um pouco. Uma das mais principais é o transporte de líquidos, que deve ser feito com vedação e quantidade específicas.

Todos os líquidos, inclusive em gel, pasta, creme aerossol e similares, devem ser conduzidos em frascos com capacidade de até 100 ml cada. Eles devem ser colocados em uma embalagem plástica transparente — que tenha capacidade máxima de um litro — e devem ser distribuídos na embalagem devidamente fechada.

Dimensões aceitas pelas companhias aéreas

Sem legislação, cada companhia aérea decide o tamanho da bagagem de mão permitida - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Sem legislação, cada companhia aérea decide o tamanho da bagagem de mão permitida
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Na hora de viajar, saiba que é necessário levar em consideração a dimensão da mala para não correr o risco de despachá-la no dia do voo e pagar uma quantia exorbitante.

E como não há uma especificação mundial que controle os tamanhos de malas, cada companhia aérea pode decidir essas regras. Portanto, é necessário checar com cada empresa antes de comprar um voo. Geralmente, elas levam em consideração o comprimento, largura e altura, incluindo bolsos, rodinhas e alças.

Em voos internacionais, o passageiro pode embarcar com uma mala de 10 quilos, mas precisa seguir os protocolos exigidos pela empresa. Já em algumas cias aéreas low cost, o embarque sem custo só é possível portando apenas uma mochila. Conhecidas por serem de baixo custo, elas podem dificultar ou até impedir o embarque do passageiro se a bagagem ultrapassar o peso exigido e até o tamanho.

No Brasil, a Latam, a Azul e a Gol aceitam malas na dimensão máxima de 55 x 35 x 25 centímetros (altura, largura e profundidade).

O que levar na bagagem de mão

Clima e tempo devem ser levados em conta na sua organização - Getty Images - Getty Images
Clima e tempo devem ser levados em conta na sua organização
Imagem: Getty Images

Em bagagens feitas para o verão, é necessário levar o máximo de roupas leves, que não amassem e sejam fáceis de secar. Se for uma viagem de 20 dias por exemplo, pense na quantidade de peças para metade desse período e saiba que muitas irão ser repetidas e até lavadas.

Para bagagem de verão, roupas leves e sapatos menos formais - Arnel Hasanovic/Unsplash - Arnel Hasanovic/Unsplash
Para bagagem de verão, roupas leves e sapatos menos formais
Imagem: Arnel Hasanovic/Unsplash

Vale deixar o salto alto e o sapato social em casa e apostar em rasteirinhas e chinelos que podem ser usados em todos os ambientes, inclusive restaurantes, festas e até baladas.

Já nas malas de inverno, o viajante precisa vestir o casaco pesado ou levá-lo na mão durante o embarque. Também é possível priorizar peças de segunda pele, que são mais quentes e pesam menos, além de serem mais fáceis de enrolar. Uma dica é levar calças legging, que são finas e podem ser usadas debaixo de calças jeans, por exemplo.

Para viagens de inverno, aposte nas segunda pele e legging - Getty Images/iStockphoto - Getty Images/iStockphoto
Para viagens de inverno, aposte nas segunda pele e legging
Imagem: Getty Images/iStockphoto

Não leve muitos calçados e pense bem no que realmente vai usar. Caso opte por tênis ou sapatos, é possível otimizar o espaço colocando frascos de cosméticos dentro, por exemplo.

Se não é fã de usar toalhas dos hotéis ou hostels, opte por levar as de microfibra, que secam mais rápido e não ocupam espaço na mala.

Como organizar

Na hora de arrumar todas as roupas dentro da bagagem é preciso organizar as peças em cima da cama e escolher exatamente o que vestir. Nem sempre você vai usar tudo aquilo que deseja levar. Dessa forma, colocar em um espaço grande e ter uma visão mais ampla, ajuda enxergar de uma forma melhor itens que são dispensáveis.

"Rolinhos" e sacos ajudam a deixar a mala mais organizada - Marissa Cristina/Unsplash - Marissa Cristina/Unsplash
"Rolinhos" e sacos ajudam a deixar a mala mais organizada
Imagem: Marissa Cristina/Unsplash

Depois de separar tudo, é fundamental aproveitar bem cada espaço dentro da mala. Ao começar a montagem, coloque as calças primeiro e deixe as pernas da peça para fora. Na sequência, coloque todas blusas e outras vestimentas em formatos de rolinhos por cima dessa calça. Quando terminar, cubra e "feche" essa parte com as pernas das calças.

Além do jeito certo de organizar as roupas dentro da mala, é possível recorrer a organizadores ou também conhecidos como nichos. Com eles, o viajante organiza itens com maior facilidade e consegue visualizar de maneira rápida todas as peças. Também é uma facilidade para separar os itens limpos dos sujos. Eles podem ser encontrados em lojas de departamentos e comércios populares.

Há ainda sacos de vácuo, que diminuem os tamanhos das roupas com ajuda de um aspirador de pó. Basta colocar as peças dentro deles e acionar o aparelho para compactá-las.

Mala de mão ou mochilão?

Mochilas podem ser bem práticas na hora de viajar - Tom Wheatley/Unsplash - Tom Wheatley/Unsplash
Mochilas podem ser bem práticas na hora de viajar
Imagem: Tom Wheatley/Unsplash

Além das mala de rodinhas, há a opção de mochilões, muito práticos em lugares que são muito difíceis de chegar e que a mala convencional é sinônimo de sufoco em vez de facilidade.

Alguns modelos permitem que a pessoa leve muitas coisas, já que são feitos para suportar até 65 litros. Outros modelos já comportam 50 ou até 40 litros — esses são ideais para levar na cabine e não despachar.

A vantagem desse tipo de bagagem é que a pessoa pode passar por diversos trajetos sem precisar carregar ou fazer uma força excessiva para se locomover. Os modelos mais novos são específicos para homens e mulheres e é possível abri-los como as malas de rodinhas, sem precisar ter que tirar mil itens até achar a roupa.

A desvantagem é que carregá-lo pode, realmente, causar dor nas costas e deixar o viajante um pouco estressado. Ele pode ficar mais exposto a furtos, já que possui muitos bolsos e zíperes, dificultando o fechamento de todos os compartimentos.

O que dizem experts em mala de mão

A bagagem de mão de Mariana Neves Neubra - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
A bagagem de mão de Mariana Neves Neubra
Imagem: Arquivo pessoal

A produtora de conteúdo Mariana Neves Neubra (@viajantesincera) viajou por cinco países com apenas uma mochila. O segredo: usar organizadores de malas para distribuir bem as peças e ainda ter uma balança de mão e fita métrica para medir a mochila. Com isso, ela garante que não tem erro e o viajante conseguirá embarcar em qualquer viagem.

Ela ensina ainda que o turista precisa optar por necessaries e nichos de material maleável, sem arames, por exemplo.

Organização da bagagem de mão de Mariana Neves Neubra - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Organização da bagagem de mão de Mariana Neves Neubra
Imagem: Arquivo pessoal

A escolha das peças, segundo ela, também é fundamental. Mariana conta que sempre reserva três ou quatro itens que se combinam e evita cores que não casam e estampas.

Já Maryana Teles (@vidamochileira) realiza viagens de baixo custo desde 2012 e adota o mochilão como bagagem. No começo, ela fazia todos os roteiros com uma bagagem de 65 litros e, com o passar dos anos, foi diminuindo a quantidade — hoje, seu mochilão é de 45 litros.

Organização da mochila de Maryana Teles - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Organização da mochila de Maryana Teles
Imagem: Arquivo pessoal

Ela conta que dificilmente despacha bagagem e para isso usa técnicas que otimizem o tamanho. Uma de suas dicas é não se preocupar com muitas peças e priorizar a lavagem dessas na viagem. Quando não há lavanderia nas hospedarias baratas, ela lava as blusas no chuveiro mesmo e coloca para secar na cama.

Ela também distribui as peças em rolinhos e, às vezes, coloca as roupas em organizadores de mala, que também são compatíveis para mochilões. Em relação aos calçados, ela tenta usar o mesmo calçado e se possível e coloca na mala só mais uma opção.

Já os cosméticos, mesmo para viagens curtas, ela prioriza frasquinhos de 100 mililitros que vão dentro de embalagens ziplock. Ela também reforça e dá ainda dicas do que não pode faltar em seu mochilão e que podem ser bem úteis para outros viajantes: carregador portátil, cadeado extra, toalha de microfibra e balança portátil.

Sacos e pequenos frascos ajudam na organização de Maryana Teles - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Sacos e pequenos frascos ajudam na organização de Maryana Teles
Imagem: Arquivo pessoal

Outro item super importante, segundo Mary, é uma mochila de até 40 litros. Por ser menor, é possível levar equipamentos, itens de higiene e materiais para os passeios. "Eu tenho uma que é de dez litros e fica bem pequena", finaliza.

Fontes: Shailon Ian, engenheiro aeronáutico e CEO da Vinci Aeronáutica; Adriana Rielo, personal organizer e proprietária da empresa Organização Prática Criativa.