PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi


OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Posse de Bola #177: Flamengo vence, arbitragem caótica, Diniz fora do Vasco e Brasil na Copa

12/11/2021 14h23

O único jogo da rodada do Brasileirão disputado na quinta-feira rendeu muita discussão pela decisão do árbitro Vinicius Gonçalves Dias Araújo de assinalar um pênalti para o Flamengo por toque de mão na bola do zagueiro Germán Conti, do Bahia, quando a bola acertou o ombro do atleta, e manter a marcação mesmo depois de chamado para revisar no VAR. Em meio a um período com muita contestação pelo nível da arbitragem, sobrou para Leonardo Gaciba, demitido da comissão de arbitragem da CBF.

No podcast Posse de Bola #177, gravado antes do anúncio da demissão de Gaciba, os jornalistas Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira analisam a marcação da arbitragem no jogo entre Flamengo e Bahia, a reação ao erro de arbitragem, além dos questionamentos ao VAR e ao nível técnico do futebol brasileiro com a relação de influência da própria arbitragem.

Mauro Cezar afirma que o erro é muito claro por parte do árbitro e cita a repercussão pelo fato de a jogada ter sido favorável ao Flamengo como menor do que nos jogos anteriores, quando o clube rubro-negro acabou prejudicado por marcações equivocadas da arbitragem.

"O árbitro marcou um pênalti que não houve, a bola bate no peito do Conti, o zagueiro do Bahia, argentino, o VAR chama, não é erro do VAR, não é culpa do VAR aí, o VAR corretamente chamou porque ali não é um erro interpretativo, ali ele chama para mostrar que a bola bate no peito. O Vinicius Gonçalves vai à beira do campo, olha para o vídeo e mantém a marcação, então é um erro crasso, é um erro sério da arbitragem, isso é o óbvio", diz Mauro.

"O Flamengo foi muito prejudicado em três jogo e o Bahia foi muito prejudicado ontem, e o tratamento tem que ser igual, se não é igual, aí é sacanagem, é busca de engajamento, é sacanagem e é desonestidade. Isso acontece com colegas da imprensa em rede social e acontece evidentemente com o torcedor, mas o torcedor está ali mesmo para tirar sarro, é diferente", completa.

Crítico do VAR desde que o sistema foi criado, Arnaldo Ribeiro afirma que os áudios que a CBF passou a disponibilizar para explicar as marcações da arbitragem são responsáveis por derrubar Gaciba, já que escancaram o nível ruim dos árbitros brasileiros como um todo.

"Os áudios mostram que o VAR no Brasil não corrigiu duas coisas que todo mundo entendia óbvias, a questão da 'compensação', a questão da pressão, a questão da 'justiça'. O áudio mostra que o VAR não resolve isso. Mais do que isso, os áudios escancaram quão precária é a turma que toma conta e também o software. Para mim, mais chocante do que lances de interpretação é o que eu constatei desde o início, quando eu vi o tutorial da linha de impedimento do Gaciba, a linha de impedimento no Brasil, que é para ser um negócio objetivo, é a maior várzea de todos os tempos", diz Arnaldo.

O programa também analisa a briga contra o rebaixamento no Brasileirão, o São Paulo se complicando depois de mais um empate no campeonato, a vitória do Atlético-MG sobre o Corinthians e a larga vantagem do clube mineiro em busca do bicampeonato nacional depois de 50 anos, a goleada do Palmeiras, a demissão de Fernando Diniz no Vasco após a confirmação de mais um ano do clube na Série B e a classificação antecipada da seleção brasileira para a Copa do Mundo do Qatar.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL