Topo

Esporte


Piloto britânico disputará segunda competição após perder pernas em 2017

Billy Monger disputou a Fórmula 3 britânica em 2018 (foto); agora, participará da Euroformula Open - @BillyMonger/Twitter
Billy Monger disputou a Fórmula 3 britânica em 2018 (foto); agora, participará da Euroformula Open Imagem: @BillyMonger/Twitter

Do UOL, em São Paulo

23/04/2019 16h46

Billy Monger tem um novo desafio em sua trajetória no automobilismo. O britânico anunciou ontem, nas redes sociais, que disputará a temporada 2019 da Euroformula Open pela equipe Carlin, a mesma na qual correu durante a temporada 2018 da Fórmula 3 britânica.

Monger, atualmente com 19 anos, ficou internacionalmente conhecido em 2017, quando disputava a Fórmula 4 britânica. Em abril daquele ano, sofreu um gravíssimo acidente que provocou a amputação de suas duas pernas.

Contando com carros adaptados, Monger disputou a Fórmula 3 britânica no ano passado. Sexto colocado da temporada, vencida pelo sueco Linus Lundqvist, o jovem britânico conseguiu quatro pódios em 23 corridas.

Agora, terá pela frente um novo desafio. "Acho que chegou a hora de me sentar atrás de um volante da Carlin, vocês não acham? Estou feliz por anunciar que disputarei a Euroformula Open nesta temporada e estarei novamente com os garotos de azul", publicou ele em seu Twitter, em referência à cor dos carros da escuderia. "Mal posso esperar por este novo capítulo, para mostrar do que sou feito", completou.

Na temporada 2019 da categoria, Billy Monger terá como companheiros o brasileiro Christian Hahn, o dinamarquês Nicolai Kjaergaard e o japonês Teppei Natori. Linus Lundqvist também estará na disputa, correndo pela equipe Double R ao lado do australiano Jack Doohan (filho de Michael Doohan, pentacampeão de motovelocidade na categoria 500 cc nos anos 90) e de mais um piloto a ser definido. O alemão David Schumacher (filho de Ralf Schumacher) e o brasileiro Guilherme Samaia também já estão confirmados na Euroformula Open.

A categoria é uma das que formam o acesso à Fórmula 1. Campeão em 2016, o italiano Leonardo Pulcini disputou as temporadas 2017 e 2018 da GP3, por exemplo. Já o norte-americano Colton Herta, terceiro colocado também em 2016, migrou no ano seguinte para a Indy Lights.

Mais Esporte