Topo

Esporte


Hamilton diz que FIA deve decidir regras da Fórmula 1, não equipes

24/06/2019 20h28

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - O pentacampeão mundial Lewis Hamilton afirmou que as decisões a respeito das regras da Fórmula 1 devem ser deixadas nas mãos dos órgãos reguladores do esporte, e não nas de equipes com interesses escusos.

Falando após sua vitória no GP da França no domingo, o piloto da Mercedes disse sentir que o esporte está bagunçado, e que pilotos poderiam cumprir sua parcela para colocá-lo de volta no caminho certo.

Hamilton participou de uma reunião entre as equipes, a diretoria da Fórmula 1, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e a fornecedora de pneus Pirelli em Paris, no dia 13 de junho, ao lado de Nico Hulkenberg, piloto da Renault, e do chefe da Associação de Pilotos, Alexander Wurz.

Foi a primeira vez em que o britânico, vencedor de 79 corridas, esteve no encontro. Ele afirmou ter notado a responsabilidade que possui como multicampeão.

Hamilton também criticou o atual processo para tomadas de decisões na categoria.

"A forma como é estabelecido, só de ver quando eu estava lá, não é boa", disse ele. "Realmente não é boa. Eles não vão gostar que eu diga isso. Eu vejo a bagunça em que estamos, eu vejo isso todo ano."

"Acho que, em última instância, a FIA, que é o órgão regulador, precisa tomar todas as decisões", acrescentou o piloto, de 34 anos.

"Na minha opinião, as equipes não devem estar envolvidas nisso, pois todas elas vão querer fazer algo para si mesmas", disse Hamilton. "É como no futebol: se todos os times de futebol sentarem em uma sala e falarem como o esporte deve ser, eles irão buscar seu próprio benefício."

"Considerando que você faça com que um grupo de pessoas, como a FIA, por exemplo, nos diga que seu único trabalho é fazer o esporte bom novamente... Eles apenas deveriam ter o poder, eles deveriam tomar as decisões", concluiu o pentacampeão.

(Reportagem de Alan Baldwin)

Mais Esporte