PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fabrício Werdum anuncia que está deixando o MMA para migrar para o boxe

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

25/05/2022 22h56

Werdum UFC

Mais um lutador de história no MMA está deixando o esporte de lado para se testar nos ringues. O brasileiro Fabrício Werdum anunciou sua ‘aposentadoria’ das artes marciais mistas para migrar para o boxe.

O gaúcho, ex-campeão dos pesados do UFC e que estava na PFL, falou com jornalistas nesta quarta-feira (25) e anunciou que irá se afastar um pouco do MMA para lutar na nobre arte. Não somente para conseguir lutas que chamem a atenção, mas também visando também ser campeão nos ringues.

– Depois de 24 anos lutando jiu-jítsu, grappling e MMA, é difícil ter a decisão. Não gosto dessa palavra ‘aposentado’ ou ouvir que parei de lutar. Para nós lutadores, é difícil essa ideia de parar com o que gosta de fazer. Vou mudar o foco completamente. Quando me propus a ser campeã de jiu-jítsu, fui campeão e também fui do UFC. Agora, o foco é mudar – declarou Werdum.

LEIA TAMBÉM

+ Marina Rodriguez diz que está à espera de chance de cinturão no UFC

– Vou colocar o boxe em primeiro lugar. Não tenho esse título do boxe e quero poder me dedicar 100% porque quero ter esse título inédito. Já fui campeão de tudo, mas não de boxe. Nunca competi no boxe e quero colocar mais um cinturão na parede. Não parei de lutar, só mudei o foco. Não irei mais lutar MMA para lutar no boxe – completou o lutador de 44 anos.

Para decidir por tentar a nobre arte, Werdum elencou Mike Tyson (que é treinado por seu técnico Rafael Cordeiro) e a atual empreitada nos ringues de Anderson Silva como inspirações para poder se testar com as luvas maiores do esporte. E a estreia não tem data definida, mas o ex-UFC não tem pressa alguma para poder achar um rival.

– Essas lutas que estão acontecendo, de youtuber, boxeador ou alguém do MMA. Não tenho pressa, tenho um tempinho ainda. Ainda não tenho data, mas já se falou do Bare Knuckle, que tem uma bolsa muito boa. É na Inglaterra, não nos EUA, não sei se é a mesma organização, mas rolou uma conversa. O Bare Knuckle é muito agressivo, sem luta e é complicado, porque não tem proteção e machuca bastante. Pela bolsa, por que não? Se paga milhões, por que não lutar? – afirmou o ex-campeão do Ultimate

– Ainda não tenho uma data definida e a negociação não evoluiu. O certo é que nunca escolhi adversário e eu não teria problema em lugar contra o (Junior) Cigano. Vi que ele se lesionou na luta dele lá no Eagle FC. Torço para uma boa recuperação dele. Nem considero aquilo derrota, porque ele se lesionou. Mas, se acontecer de podermos lutar, por que não? – completou

Futebol