Topo

Esporte


Técnico do Paraguai diz que seleção tem méritos para estar nas quartas

26/06/2019 21h43

Porto Alegre, 26 jun (EFE).- Apesar de não ter vencido nenhuma partida na fase de grupos da Copa América, o técnico do Paraguai, Eduardo Berizzo, afirmou nesta quarta-feira que sua equipe tem mérito para estar nas quartas de final do torneio e enfrentar o Brasil amanhã, em Porto Alegre.

O Paraguai, que somou apenas dois pontos - empates com Catar e Argentina - no grupo B da Copa América, se classificou como segundo melhor terceiro colocado da fase de grupos, beneficiado pelo empate do Equador com o Japão na última rodada.

Em entrevista coletiva prévia ao jogo contra o Brasil, Berizzo disse que a classificação tem um "grande significado" para a 'Albirroja' pelo esforço de seus jogadores nas três partidas disputadas até então. Para ele, o grupo do Paraguai, que também tinha a Colômbia, única 100% na Copa América.

"A análise tem que ser cuidadosa sempre. Acho que conseguimos mais pontos que as quatro equipes eliminadas desta Copa. Ter passado acontecido isso empatando com a Argentina nos premia", disse Berizzo.

O técnico ressaltou a importância de se manter à margem das críticas e elogiou o grupo de jogadores que comanda há apenas quatro meses.

"O futebol é uma montanha-russa de emoções, idas e vindas, momentos adversos, na qual você tem que forjar a personalidade e acreditar em si mesmo, apesar da adversidade", indicou Berizzo.

"Se resgato algo dos meus jogadores é que eles são um grande grupo humano e tem uma grande relação entre eles. É um grande prazer treiná-los. O treino é ágil e dinâmico. O vestiário se mantém sempre feliz", completou.

Perguntado sobre o apoio a ele manifestado pelo presidente da Associação Paraguai de Futebol (APF), Robert Harrisson, o técnico argentino disse que o respaldo é bom porque ninguém constrói uma equipe em quatro meses.

"Nos espera um caminho que terá altos e baixos, dificuldades. Estou convencido em como jogar e vejo esse convencimento nos jogadores. Uma equipe precisa de estrutura, esquema de jogo e ideias claras", defendeu.

Berizzo afirmou que o Paraguai pode se tornar um adversário muito perigoso para o Brasil, especialmente por ter jogado como ele desejava durante partes das três partidas da fase de grupos.

"Teremos que fazer uma partida de muito ritmo e intensidade física para equiparar ao ataque de nosso rival. Somos uma equipe em construção, mas estamos estimulados pela grande esperança que nos move a voltar a ser competitivos diante de um grande rival", explicou.

O comandante do Paraguai antecipou que sua equipe entrará em campo com uma defesa agressiva e coordenada, que permita roubar bolas e fazer ataques rápidos e verticais contra o Brasil.

"Também temos que fazer da bola uma arma, fazer uma posse para evitar a pressão inicial de nosso rival. Estamos diante de uma partida que tem que nos estimular e que temos que aproveitar. Nessa situação, precisamos ser valentes e jogar sem inibição, passar da defesa para o ataque muito rápido, e vice-versa", explicou Berizzo.

Segundo o técnico, o Paraguai também copiará táticas adotadas para a Venezuela no empate sem gols com o Brasil.

"A Venezuela defendeu com muita precisão, acumulando jogadores na defesa, fechando espaço e abrangendo todo o campo", destacou Berizzo, apesar de ressaltar que o Paraguai adota um esquema diferente de jogo.

Sobre os resultados positivos do Paraguai sobre o Brasil nas últimas edições da Copa América, o técnico disse que não se preocupa com as estatísticas.

"Nem olho os números. Não garantem nada. Olhamos só para os jogos", concluiu. EFE

Esporte