Topo

Esporte


Carrillo nega que barração na seleção peruana foi por ato de indisciplina

26/06/2019 02h51

Salvador (Brasil), 26 jun (EFE).- O atacante da seleção peruana, André Carrillo, desmentiu na terça-feira, por meio de um comunicado, que sua saída da equipe titular na Copa América tenha acontecido por conta de um ato de indisciplina.

Carrillo, um dos principais peruanos na Copa do Mundo da Rússia, no ano passado, foi utilizado pelo técnico Ricardo Gareca somente por cinco minutos finais na estreia contra a Venezuela.

A transmissão de um áudio que se tornou viral, de uma pessoa que afirma ter contato com membros da federação, dizendo que o motivo da barração do jogador foi um ato de indisciplina antes da viagem para o Brasil, provocou a resposta de Carrillo, assegurando se tratar de "pessoas mal-intencionadas que circularam informações falsas" que afetam sua "reputação e procuram afetar" a seleção.

"De minha parte, dou o meu melhor esforço todos os dias para estar preparado e contribuir para a minha equipe quando for necessário. Não há orgulho maior, não há sentimento melhor do que defender as cores da minha seleção", indica.

Carrillo agradeceu o apoio recebido por seus companheiros da seleção peruana e da torcida. "Um a um me apoiaram neste momento, assim como a minha família, amigos e torcedores que me mostraram seu apoio e carinho de diferentes maneiras. Somos um grupo forte e ninguém vai quebrar a unidade que existe entre nós", concluiu.

A seleção peruana será a adversária do Uruguai nas quartas de final da Copa América, no próximo sábado, na Arena Fonte Nova, em Salvador. EFE

Esporte