PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Tottenham supera desfalques, vence Dortmund por 3 a 0 e põe pé nas quartas

13/02/2019 20h06

Londres, 13 fev (EFE).- Mesmo sem poder contar com o centroavante Harry Kane, artilheiro da última Copa do Mundo, nem com o meia Dele Alli, o Tottenham começou muito bem a campanha no mata-mata da Liga dos Campeões ao vencer o Borussia Dortmund por 3 a 0 nesta quarta-feira, em Wembley, com três gols marcados no segundo tempo.

Longe das quartas de final da Champions desde 2011, ano em que foi eliminado pelo Real Madrid, o time londrino foi pior do que o adversário até o intervalo, mas se recuperou e deu um passo importante para voltar a se colocar entre os oito melhores do torneio, como conseguiu há oito anos.

Os comandados de Mauricio Pochettino poderão até perder por três gols de diferença na partida de volta, no dia 5 de março, em Dortmund, desde que balancem a rede do adversário ao menos uma vez. De quebra, ainda mantiveram uma freguesia recente, já que na última Liga dos Campeões bateram o atual líder do Campeonato Alemão duas vezes na fase de grupos, por 3 a 1 como mandantes e por 2 a 1 como visitantes.

Os 'Aurinegros' tiveram mais a bola e finalizaram mais vezes na primeira etapa, mas não transformaram o leve domínio em vantagem no placar e foram castigados nos 45 minutos finais. Son, Vertonghen e Llorente marcaram uma vez cada e deixaram os 'Spurs' com um pé na próxima fase.

Os donos da casa não contaram com Dele Alli, com um problema na coxa esquerda, nem com o atacante Harry Kane, que machucou o tornozelo direito. Ambos voltarão apenas em março aos gramados. Com isso, o brasileiro Lucas foi titular e formou dupla de frente com Son.

Na equipe alemã, também houve uma baixa importante, a do capitão Marco Reus, que sentiu a coxa durante a eliminação na Copa da Alemanha, contra o Werder Bremen, na semana passada.

Antes do pontapé inicial, foi dedicado um minuto de silêncio ao atacante argentino Emiliano Sala, morto em acidente aéreo ocorrido no último dia 21, e ao ex-goleiro inglês Gordon Banks, que faleceu ontem após mais de três anos de luta contra um câncer no rim.

Os jogadores dos dois times se reuniram no centro do gramado para a homenagem, que, além do silêncio, teve também uma salva de palmas e gritos de apoio, principalmente por parte dos torcedores da casa. Banks foi titular da Inglaterra no título mundial de 1966 e também na Copa de 1970, em que ficou marcado pela "defesa do século" após uma cabeçada de Pelé.

O Dortmund teve mais a bola desde o começo, mas a primeira finalização foi dos 'Spurs'. Logo aos seis minutos de partida, Lucas foi acionado na área, dominou e bateu com estilo a centímetros do alvo.

O jogo era truncado, e chutar a gol não era uma tarefa fácil. Aos 19, Witsel aproveitou erro na saída de bola do Tottenham e arriscou de longe, mas Lloris defendeu sem problemas. A equipe inglesa, com problemas na criação, teve nova oportunidade apenas aos 32, com Son, mas o meia-atacante campeão asiático pela Coreia do Sul foi travado.

Aos poucos, os times foram se soltando, e as oportunidades, aparecendo. Aos 34, Delaney fugiu bem da marcação na área e arrematou por baixo para defesa do goleiro francês. Na resposta dos 'Spurs', um minuto depois, Son chutou quase sem ângulo, e Bürki salvou com o pé.

Ainda no primeiro tempo, aos 44, Sancho teve espaço pela direita e cruzou para Zagadou, que cabeceou com, força. Lloris, capitão da França no título da última Copa do Mundo, teve problemas, mas defendeu.

Logo com um minuto de bola rolando na segunda etapa, o time anfitrião fez 1 a 0 ao pressionar a saída do adversário. Lucas recolheu e passou para Vertonghen, que cruzou nas costas de Zagadou. Son apareceu com espaço e mandou para o fundo da rede.

Son manteve o ímpeto, partiu para cima da marcação e sofreu falta de Delaney a um passo da área, provocando o primeiro cartão amarelo do confronto. Eriksen poderia ter ampliado, mas bateu mal e acertou a barreira.

A partida nesse momento era toda do Tottenham, que voltou a incomodar aos 14, em descida de Eriksen. O meia dinamarquês teve espaço e optou pelo cruzamento, rechaçado por Zagadou. Na cobrança de escanteio, o próprio camisa 23 levantou, Vertonghen cabeceou e o goleiro salvou o Dortmund.

Espectador de luxo do segundo tempo até então, Lloris trabalhou aos 23 minutos, em chute de Dahoud da entrada da área que foi encaixado sem maiores problemas. Na resposta dos 'Spurs', aos 30, Lucas encheu o pé depois de cobrança de escanteio e tinha grandes chances de marcar, mas a bola parou em Delaney.

Na parte final do duelo, o time da casa voltou a sufocar o adversário e marcou outros dois gols, construindo uma enorme vantagem na eliminatória. Aos 37 minutos, Aurier cruzou da direita, Vertonghen apareceu nas costas da marcação e cabeceou firme para fazer o segundo.

O terceiro três minutos depois, em mais um levantamento. Eriksen cobrou escanteio, e Llorente, que havia substituído Lucas segundos antes, nem precisou sair do chão para desviar de cabeça, tirar de Bürki e fazer 3 a 0.

Ficha técnica:.

Tottenham: Lloris; Aurier, Sánchez, Foyth, Alderweireld e Vertonghen; Sissoko (Wanyama), Winks e Eriksen; Son (Lamela) e Lucas (Llorente). Técnico: Mauricio Pochettino.

Borussia Dortmund: Bürki; Achraf, Toprak, Diallo e Zagadou (Schmelzer); Witsel, Delaney, Sancho (Raphael Guerreiro), Dahoud e Pulisic (Larsen); Götze. Técnico: Lucien Favre.

Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Espanha), auxiliado pelos compatriotas Pau Cebrián Devís e Roberto del Palomar.

Cartões amarelos: Aurier (Tottenham); Delaney (Borussia Dortmund).

Gols: Son, Vertonghen e Llorente (Tottenham).

Estádio: Wembley, em Londres. EFE

Esporte