PUBLICIDADE
Topo

Esporte

"Jamais houve contato com Scolari", afirma presidente da federação colombiana

24/01/2019 23h49

Rio de Janeiro, 24 jan (EFE).- O presidente da federação de futebol da Colômbia, Ramón Jesurún, garantiu nesta quinta-feira que jamais entrou em contato com Luiz Felipe Scolari para preencher a vaga de técnico da seleção do país, que tem como principal alvo o português Carlos Queiroz, atual treinador do Irã.

"Jamais houve algum contato com Scolari. O único técnico com o qual conversamos foi Queiroz. Se haverá um final feliz ou não, vamos descobrir nos próximos dias", afirmou o dirigente após o sorteio das chaves da Copa América, realizado no Rio de Janeiro.

A polêmica começou no fim do ano passado, quando o próprio Felipão disse ter recebido um convite para treinar a Colômbia, o que foi negado oficialmente pela federação do país.

Queiroz está nos Emirados Árabes, onde nesta quinta-feira comandou a seleção iraniana na vitória por 3 a 0 sobre a China, que valeu classificação para as semifinais da Copa da Ásia. A federação colombiana parece esperar o fim do torneio para acertar a contratação.

"Temos que ser muito cuidadosos. Temos negociações avançadas com o professor Queiroz, mas ele está sendo protagonista na Copa da Ásia, hoje se classificou para as semifinais. Vamos esperar alguns dias para concretizarmos isso", afirmou.

Sobre o resultado do sorteio da Copa América, Ramón Jesurún deixou claro que a Colômbia terá uma missão complicada. Os 'cafeteros' estão no mesmo grupo de Argentina, Paraguai e Catar.

"Qualquer grupo que caíssemos teria rivais difíceis. É complicado enfrentar campeões da Copa América, como já foram Argentina e Paraguai. Vamos trabalhar. Essa Copa América será muito difícil", comentou.

No grupo B da Copa América, a Colômbia estreará contra a Argentina no dia 15 de junho, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O adversário na segunda rodada será o Catar, no dia 19, no Morumbi, em São Paulo. Para encerrar a fase de grupos, terá pela frente o Paraguai, no dia 23, na Arena Fonte Nova, em Salvador. EFE

Esporte