PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Infantino quer reformar Mundial de Clubes e aumentar equipes não europeias

17/01/2019 16h14

Rabat, 17 jan (EFE).- O presidente da Fifa, Gianni Infantino, voltou a defender uma reformulação no sistema de disputa do Mundial de Clubes, aumentando o número de equipes de sete para 24 e abrindo mais vagas para times não-europeus.

Em entrevista coletiva concedida em Marrakech, no Marrocos, após o encerramento da Assembleia Geral da entidade, Infantino reconheceu que o formato atual não é o adequado e concordou com um jornalista que foi injusto que o Real Madrid tivesse precisado de apenas duas partidas para chegar à final, contra quatro do Al Ain, dos Emirados Árabes.

O dirigente defendeu a realização de "uma verdadeira Copa do Mundo de clubes, como a Copa do Mundo de seleções", com "equipes de todos os continentes", embora tenha reconhecido que, hoje em dia, os melhores jogadores do mundo estão em campeonatos europeus.

Infantino também comentou a possibilidade de que algumas partidas da Copa do Mundo de 2022, no Catar, sejam disputadas em outros países, especialmente se o torneio tiver 48 seleções, em vez de 32, como no modelo atual. Para ele, se isso acontecer, teria que ser "em países vizinhos, para que as viagens não sejam muito longas". EFE

Esporte